Doenças A a Z

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z

V

A doença de Vaquez é uma doença de causa desconhecida que afecta o adulto e que se caracteriza pelo aumento anormal de glóbulos vermelhos (7 a 14 milhões por milímetro cúbico).

A doença é causada por um vírus da família dos herpesvírus humanos, chamado vírus varicela-zoster que é também o agente etiológico do herpes zoster, mais conhecido como zona.

A doença foi erradicada na década de 60 e por isso a vacina, que antes era obrigatória, já não existe. Deixou de ser obrigatória em 1982 quando se viajava dum país para o outro.

Uma variz é uma veia dilatada e a base de incidência é mais comum na mulher do que no homem, embora existam também muito homens com este problema. Raramente as varizes iniciam nas camadas jovens antes dos 14 anos de idade e quando acontece tem origem em problemas congénitos.

Vasodilatação generalizada, devido a uma paralisia vasomotora. Pode ser provocada por medicamentos.

As verrugas são lesões benignas da pele, produzida pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV).

Mais frequente na face e no pescoço, este tipo de verruga forma lesão digitiforme (semelhantes a um dedo) que se projecta da superfície da pele. É mais facilmente encontrada nas pessoas idosas.

Este tipo de verruga é encontrado na região genital ou perianal. As lesões são mais macias e, quando localizadas nas mucosas, podem ser húmidas. A coloração varia de esbranquiçada a escura e o tamanho de pequeninos pontos a grandes lesões vegetantes (aspecto de couve-flor).

São as verrugas vulgares que se localizam em redor das unhas. Devido ao facto de se estenderem para dentro da prega ungueal, este tipo de verruga pode ser de tratamento mais difícil.

As lesões são pequenas, de superfície plana e em grande número. As regiões mais atingidas são a face e os membros. Mais frequentes em adolescentes.

Localizadas nas plantas dos pés estas lesões crescem para dentro da pele, devido ao peso do corpo impedir o seu crescimento para fora.

Afetando sobretudo indivíduos do sexo masculino, a Vigorexia é classificada como um distúrbio que leva a distorção da imagem corporal e que pode levar jovens à obsessão pelo aumento da massa muscular, ao recurso a horas de ginásio e a uma alimentação com restrições.

VIH

Esta abreviatura, adoptada pela Organização Mundial de Saúde, designa o Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). Há quem prefira adoptar a abreviatura inglesa Human Immunodeficiency Vírus (HIV).

Doença que se caracteriza pela presença, no sexo feminino, de características sexuais secundárias de tipo masculino, ocorrendo simultaneamente uma regressão das características sexuais do sexo feminino.

É uma doença caracterizada por lesões cutâneas de hipopigmentação, ou seja, manchas brancas na pele com uma distribuição característica. O vitiligo é uma doença de causa desconhecida, mas existe uma história familiar da doença em 30 por cento dos doentes.

A doença de von Willebrand (DvW) é o distúrbio hemorrágico hereditário mais comum e afecta tanto homens como mulheres (a prevalência mundial é superior a 1 por cento).

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.