Doenças A a Z

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z

T

A talalgia é definida como a dor na parte posterior do pé, o calcanhar e atinge pessoas de várias idades, mas é mais frequente no sexo feminino. A talalgia pode ser de etiologia inflamatória, infecciosa, metabólica, anatómica ou biomecânica.

O termo talassemia engloba uma série de patologias anémicas resultantes de um defeito genético hereditário responsável por uma insuficiência na síntese das globinas, as cadeias proteicas constituintes da hemoglobina.

Ocorre quando o ritmo cardíaco é superior a cem batimentos por minuto. Ou seja, no adulto saudável em repouso, o ritmo do batimento do coração varia entre 60 e 100 batimentos por minuto. Na taquicardia este ritmo é superior, o coração bate mais rápido.

Sensação de que o tempo passa mais depressa. É um quadro que se pode registar em situações como mania, epilepsia ou ansiedade.

Uma tendinite é um processo inflamatório de um tendão.

Os terrores nocturnos constituem uma perturbação na qual uma pessoa acorda repentinamente aparentando um estado de medo intenso mas sem contacto com o mundo exterior. Os terrores nocturnos encontram-se relacionados com o sonambulismo e ocorrem geralmente em crianças jovens.

O tétano é uma doença aguda provocada pela toxina da clostridium tetani, uma bactéria que penetra no organismo através de uma ferida, depois do contacto da mesma com a terra (onde a bactéria consegue sobreviver durante muito tempo), ou através de lesões (

A tetraplegia ou quadriplegia trata-se da paralisia dos quatro membros secundários a lesão medular ao nível da coluna vertebral cervical. À impossibilidade de mover os membros associam-se, em grau variável, distúrbios da mecânica respiratória, podendo causar demência leve.

A febre tifóide é provocada pela salmonella typhi, uma enterobactéria que penetra no organismo através do tudo digestivo.

A tiroidite é uma inflamação da glândula tiróide, provoca um hipertiroidismo transitório muitas vezes seguido de um hipotiroidismo transitório, ou então não produz mudança nenhuma no funcionamento da tiróide.

Esta tiroidite auto-imune é o tipo mais frequente e a causa mais habitual de hipotiroidismo. Por razões desconhecidas, o organismo vira-se contra si mesmo numa reacção auto-imune e cria anticorpos que atacam a glândula tiróide.

A tiroidite granulomatosa subaguda (de células gigantes), que provavelmente se deve a um vírus, começa de forma mais brusca que a tiroidite de Hashimoto.

Incide com maior frequência nas mulheres, habitualmente logo depois do parto, e faz com que a tiróide aumente de volume sem provocar dor.

Torpor refere-se a um estado de entorpecimento de uma parte do corpo. No entanto, utiliza-se também aquando do estado em que se regista sonolência, indolência, enfraquecimento, pouca acção e indiferença, havendo apenas reacção aos estímulos que, por exemplo, sejam mais dolorosos.

Reflexo que permite proteger as estruturas broncopulmunares de bactérias, fungos, vírus, fumo, poeiras ou gases tóxicos que impedem a ventilação normal e dificultam a oxigenação do sangue.

A Síndrome de Gilles de la Tourette (ST) é um distúrbio neuropsiquiátrico caracterizado por múltiplos tiques motores e fónicos, que flutuam de intensidade, com um padrão característico de exacerbações e remissões ao longo do tempo.

A toxoplasmose é uma infecção causada pelo toxoplasma gondii, um parasita unicelular. A reprodução sexual do parasita só tem lugar nas células que revestem o intestino dos gatos. Os ovos (oocistos) encontram-se nas fezes dos gatos.

Perturbação em que o indivíduo é incapaz de resistir em arrancar os seus cabelos ou pelos. É um distúrbio no controlo dos impulsos inserido no âmbito das doenças obsessivas-compulsivas.

Respeitante à concentração de triglicéridos - um tipo de gorduras - no sangue.

Perturbação em que o indivíduo tem a percepção de três imagens de um mesmo objecto.

A triquinose é uma infecção parasitária causada pela trichinella spiralis. A triquinose está presente na maior parte do mundo, mas é muito rara ou não existe nas regiões em que os porcos são alimentados com verduras de raiz, como em França.

Síndrome de Down ou Trissomia 21 é um distúrbio genético causado pela presença de um cromossoma 21 extra total ou parcialmente. Recebe o nome em homenagem a John Langdon Down, médico britânico que descreveu a síndrome em 1862.

Tsé-tsé é o nome da mosca glossina palpalis que transmite a doença do sono, causada pelo tripanossoma brucei. A Tsé-tsé não é a causa dessa doença, apenas a transporta. Como muitos insectos, essa mosca não põe ovos, mas sim as larvas, directamente no solo, onde se enterram.

A tuberculose é uma doença infecciosa causada por um micróbio chamado “bacilo de Koch”. É uma doença contagiosa, que se transmite de pessoa para pessoa e que atinge sobretudo os pulmões.

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.