Doenças A a Z

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z

S

O sarampo (rubéola, sarampo de 9 dias) é uma infecção viral muito contagiosa que produz diversos sintomas e uma erupção característica.

A sarna, cientificamente chamada de escabiose, é uma doença de pele que provoca muita comichão e é causada por um pequeno ácaro, parasita que escava a superfície da pele. A doença transmite-se através do contacto com outra pessoa com sarna.

A doença de Scheuermann, nomeada em homenagem ao médico radiologista dinamarquês Holger Werfel Scheuermann, é um transtorno do crescimento da coluna vertebral, que pode levar a uma dolorosa má-postura.

Referente à velhice e, em consequência à diminuição das faculdades físicas e intelectuais no idoso. Há um enfraquecimento fisiológico e sobretudo mental, acompanhado da desorganização mental.

Pode ocorrer sensibilidade aumentada com dor aguda e de curta duração, aos doces, ao frio e ao quente como resultado de retração das gengivas e exposição da dentina.

A septicemia é uma doença extremamente grave e correspondente à invasão maciça ou persistente de bactérias no sangue.

Trata-se de um fragmento ósseo necrosado (processo de degenerescência que acaba por destruir uma célula ou um tecido) saliente do resto do osso, proveniente de um foco de osteíte (afecção inflamatória de um osso) ou osteomielite (inflamação aguda ou crónica da parte cortical de um osso).

Estado caracterizado pela presença de resultados positivos em testes serológicos específicos, realizados com vista ao diagnóstico de uma doença. Diz-se que um indivíduo é seropositivo quando é portador de anticorpos no sangue que provem a presença de um agente infeccioso.

Líquido seroso, semelhante ao soro sanguíneo, que está normalmente concentrado nas cavidades serosas. Em determinadas situações patológicas podem ser segregadas em excesso, infiltrando os tecidos (edema) ou as cavidades fechadas (ascite, hidrotórax, pericardite).

Inflamação de uma glândula ou de um canal salivar.

A SIDA é provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH), que penetra no organismo por contacto com uma pessoa infectada. A transmissão pode acontecer de três formas: relações sexuais; contacto com sangue infectado; de mãe para filho, durante a gravidez ou o parto e pela amamentação.

A siderose resulta da inalação do óxido de ferro; a baritose, da inalação de sulfato de bário e a estanose, da inalação de partículas de óxido de estanho.

O que é a sífilis?
A Sífilis é uma infeção sexualmente transmissível, causada por uma bactéria chamada Treponema pallidum.

O sigmatismo é caracterizado pela pronúncia incorrecta de fonemas, como s, e, x, j, ou z. Está associado a desordens nos órgãos fonoarticulatórios, dentários ou craniofaciais, ou ainda, sucção contínua de chupeta, respiração bucal e próteses dentárias.

A silicose é a formação permanente de tecido cicatricial nos pulmões causada pela inalação de pó de sílica (quartzo).

Disfunção clinicamente significativa. O seu aspecto essencial é a produção intencional de sintomas falsos ou exagerados de ordem física ou psicológica, motivados por incentivos externos, tais como, evitar o serviço militar ou o trabalho e a obtenção de compensações económicas ou drogas.

Dor localizada, que se desencadeia num ponto afastado daquele onde existe uma lesão.

A síncope surge quando, por diversos motivos, ocorre uma diminuição súbita da irrigação cerebral. Deste modo, as suas células ficam privadas de sangue, o qual transporta oxigénio e energia, tão necessários ao seu correcto funcionamento.

Sensação semelhante a ter ingerido um líquido quente, que causa ardor e dor da boca, lábios e língua, não estando esclarecida a sua causa, admitindo-se o envolvimento dos nervos que envolvem a boca, podendo estar envolvidos medicamentos, deficiências nutricionais, alergia a alimentos ou aditivos

A síndrome de Angelman é uma doença genético-neurológica que se estima que afecte um em cada 15 mil bebés. Descoberto em meados da década de 60 pelo médico Harry Angelman, esta síndrome é causada, na maioria dos casos, pela ausência ou imperfeição do cromossoma 15 herdado da mãe.

A Síndrome de Sjögren (SS) é uma doença auto imune crónica, em que o sistema imunológico do próprio corpo do doente erroneamente ataca as glândulas produtoras de lágrimas e saliva.

A sinusite aguda define-se como uma inflamação de um ou mais dos seios perinasais que persiste durante menos de 3 semanas. Nos adultos, a sinusite é sobretudo maxilar, seguida por ordem de frequência de envolvimento pela infecção dos seios etmoidais, frontais e esfenoidais.

O sonambulismo é um transtorno do sono que se inicia e é comum na infância. Refere-se ao acto de andar de forma semiconsciente durante o sono sem se aperceber disso.

A Spina Bífida, uma grave anormalidade congénita do sistema nervoso, desenvolve-se nos dois primeiros meses de gestação e representa um defeito na formação do tubo neural. A tradução literal do termo científico “Spina Bífida” significa “Espinha dividida em dois”.

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.