Doenças A a Z

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z

M

A malnutrição pode ser o resultado de uma diminuição da ingestão (desnutrição) ou de um consumo excessivo (hipernutrição). Ambas as condições são o resultado de um desequilíbrio entre as necessidades corporais e o consumo de nutrientes essenciais.

A malária é uma doença que envolve risco de vida, provocada por parasitas específicos, transmitidos por mosquitos. Há muito tempo considerava-se que esta doença era provocada pelo ar fétido dos pântanos, daí o nome “malária”, que significa “mau ar”. Em 1880, o Dr.

O cancro da mama é a forma de cancro mais comum na mulher. As taxas de incidência têm vindo a aumentar na segunda metade deste século.

Mania é, para a psiquiatria, um distúrbio mental caracterizado pela alteração de pensamento, com alteração comportamental dirigido, em geral, para uma determinada ideia fixa e com síndrome de quadro psicótico grave e agudo, característico, embora não exclusivo (mania secundária), do transtorno b

O melanoma é um tipo de cancro de pele. Tem início nas células da pele - os melanócitos e é um dos tipos de cancro mais comum. O melanoma surge quando os melanócitos (células pigmentares) se tornam malignos.

O mesmo que cloasma ou máscara da gravidez, ou seja, manchas pigmentares que aparecem na cara (essencialmente na testa, queixo, maçãs do rosto e fontes) principalmente durante a gravidez, ainda que seja possível surgir em mulheres que tomam a “pílula” ou nas que são sujeitas à terapêutica de sub

A menopausa é o momento na vida da mulher em que cessa a função cíclica dos ovários e a menstruação. A menopausa começa no final da última menstruação. No entanto, esse facto só é comprovado mais tarde, quando não há fluxo menstrual durante, pelo menos, 12 meses.

A menopausa artificial deriva de uma intervenção médica que reduz ou interrompe a secreção hormonal dos ovários.

A menopausa é prematura quando acontece antes dos 40 anos. Entre as suas causas destacam-se uma predisposição genética e doenças auto-imunes, nas quais se criam anticorpos que podem lesar várias glândulas, entre elas os ovários. O hábito de fumar também é associado à menopausa prematura.

A miocardiopatia dilatada (MCD) caracteriza-se por um aumento da câmara ventricular, provocando uma diminuição da função e eficiência cardíaca, provocada por alterações em genes que codificam para a estrutura muscular do coração e calcula-se que afecte cerca de 1 em cada 3000 indivíduos.

A miocardiopatia hipertrófica caracteriza-se por um aumento de espessura da parede do coração. A nível microscópico este aumento acompanha-se de outras alterações estruturais que causam diminuição da função cardíaca.

A miocardiopatia restritiva é um grupo de perturbações do músculo cardíaco que se caracterizam por uma rigidez das paredes ventriculares (que não estão necessariamente espessadas), o que provoca uma resistência ao enchimento normal do sangue entre os batimentos.

São doenças progressivas que alteram a estrutura e comprometem a função de bomba da parede muscular (miocárdio), das câmaras inferiores e maiores do coração (ventrículos).

A miocardite é a inflamação da parede muscular (miocárdio – musculo do coração) das câmaras inferiores e maiores do coração (ventrículos). Esta doença é potencialmente grave e, muitas vezes, fatal (miocardite fulminante).

Indivíduo que vê mal à distância, ou seja, é capaz de ver os objectos próximos de forma nítida e focada mas o mesmo não acontece com os que estão distantes.

Miopia é o termo comum, mas o seu nome científico é hipometropia. É um defeito ocular que provoca um erro na focagem visual e dificulta o visionamento de objectos distantes.

Indivíduo com tendência patológica para mentir ou para fabular.

Infeção limitada à pele causada pelo vírus Molluscum contagiosum. É transmitida no contacto pele com pele e é frequente nas crianças. Nos adultos, no entanto, é na maioria dos casos uma infeção sexualmente transmissível (IST).

Também conhecida como a ‘doença do beijo’, a mononucleose é uma doença infecciosa caracterizada por febre, dor de garganta e tumefacção dos gânglios linfáticos.

A morte súbita cardíaca é uma morte inesperada, cuja origem é a perda das funções cardíacas e estima-se que esta afete, anualmente, 14.000 pessoas em Portugal, sendo responsável por 1 em cada 5 mortes por doença cardiovascular.

Ocorre repentinamente e sem previsão. É a principal causa de morte, nos países desenvolvidos, nas crianças entre as duas semanas e os doze meses de vida. A maioria dos casos está associada ao sono e por isso é conhecida como “morte no berço”.

A Síndrome de Münchhausen é um distúrbio psiquiátrico caracterizado pela simulação consciente, compulsiva, deliberada e contínua de sintomas e ainda pela provocação dos mesmos, sem que haja uma vantagem óbvia para tal atitude a não ser a de obter cuidados médicos e de enfermagem.

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.