Doenças A a Z

A
B
C
D
E
F
G
H
I
J
K
L
M
N
O
P
Q
R
S
T
U
V
W
X
Y
Z

P

Sensações desagradáveis devido à percepção não habitual dos batimentos cardíacos. Porém, e devido a situações emocionais mais fortes, podem chegar a sentir-se batimentos cardíacos energéticos, rápidos e irregulares.

O paludismo (malária) é uma infecção dos glóbulos vermelhos causada pelo plasmodium, um organismo unicelular.

A papeira ou, parotidite epidémica, é uma doença infecciosa aguda causada pelo vírus paramixovírus que provoca uma inflamação das glândulas salivares que ficam inchadas e pro

Uma pápula é uma elevação circunscrita da pele, de consistência sólida, na maioria dos casos com menos de 1 cm de diâmetro e que não desenvolve cicatriz.

Caracteriza-se pela ausência de contracções dos ventrículos e costuma apresentar-se como complicação de outras arritmias e de outras doenças cardiovasculares, ainda que não seja tão linear quanto isso, uma vez que as paragens cardíacas podem produzir-se repentinamente, mesmo em pessoas que nunca

Abrange um conjunto de perturbações de vários níveis, que se traduzem por orgulho excessivo, desconfiança e susceptibilidade desmedida, falsidade do julgamento e interpretações erróneas.

É definida como manifestações noturnas anormais durante o sono, em forma de movimentos, que levam à interrupção do sono. Este problema é mais comum em crianças do que em adultos.

A doença de Parkinson é uma perturbação degenerativa e lentamente progressiva do sistema nervoso que apresenta várias características particulares: tremor em repouso, lentidão na iniciação de movimentos e rigidez muscular.

É uma infeção sexualmente transmissível (IST), causada pelo Pthirus pubis, (vulgarmente conhecido por “chato”).

Em 30% dos casos os doentes têm outras IST.

Contágio:

Situação em que veneno é injectado através de um ferrão. Uma pessoa normal pode tolerar, sem problemas, 10 picadas por cada meio quilo de peso corporal. Isto significa que o adulto poderá suportar mais de 1000 picadas, enquanto 500 poderão matar uma criança.

A piromania é uma doença que se caracteriza pelo comportamento repetido de atear fogo de forma propositada e intencional.

A pneumonia é uma infecção dos pulmões que afecta os pequenos sacos de ar (alvéolos) e os tecidos circundantes.

Repetição anormal e incessante, de forma incoerente, das mesmas palavras ou de fragmentos de frases da escrita.

A poliomielite é uma doença infeciosa, gerada por três serotipos diferentes de vírus, pertencentes ao género Enterovirus: polivírus 1, 2 e 3.

A pulpite é a inflamação dolorosa da polpa dentária, um tecido com numerosos nervos e vasos sanguíneos que está situado no interior dos dentes.

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.