Siga os conselhos

Exposição ao sol

A exposição moderada ao Sol é benéfica e estimulante para o organismo. No entanto, quando esta é intensa e directa ao sol deve ser evitada, uma vez que constitui um importante factor de risco para o cancro de pele.
Exposição ao sol

Existem três tipos principais de cancro de pele que estão provavelmente relacionados com a exposição à radiação UV, seja por exposição directa ao sol seja em solários: o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma.

Porque cada um pode ter muitas aparências diferentes, é importante conhecer os sinais de alerta. Procure alterações de qualquer tipo. Não ignore um sinal suspeito, simplesmente porque não dói. O cancro da pele pode ser indolor, mas perigoso ao mesmo tempo. Se notar um ou mais dos sinais de alerta, consulte um médico imediatamente, de preferência um dermatologista.

A prevenção primária é a melhor forma de evitar o desenvolvimento da doença antes que esta ocorra. No caso do cancro da pele, tal consiste principalmente em limitar a sua exposição aos raios UV.

Já na prevenção secundária o objectivo principal é identificar e detectar o cancro da pele nas suas fases iniciais, oferecendo assim a possibilidade de um melhor e mais eficaz tratamento. Isso pode ser promovido através do auto-exame, conhecer os seus próprios factores de risco e consultando regularmente o dermatologista para um check-up à pele.

Exposição solar
Existem diferentes tipos de exposição ao sol. O primeiro é a exposição solar ocasional que ocorre ao ar livre, em dias ensolarados, quando vamos de viagem ou realizamos as nossas actividades do dia-a-dia.

O segundo é a exposição de recreio, que ocorre quando as pessoas estão a desfrutar de momentos de lazer ou a praticar actividades desportivas ao ar livre.

O terceiro tipo de exposição é a exposição ao sol no trabalho, que ocorre em pessoas que trabalham ao ar livre (agricultores, pescadores, salva-vidas, carteiros, pessoal de manutenção, etc.)

Finalmente, o quarto tipo de exposição ao sol é a exposição solar intencional com o objectivo de obter uma pele bronzeada.

Desde há mais de duas décadas, o bronzeado pode também ser obtido através da utilização de instalações de bronzeamento artificial (solários), cuja popularidade continua a aumentar e tornou-se comum nos Estados Unidos e na Europa.

Os comportamentos de protecção solar face à excessiva exposição que promovem a prevenção primária recaem em três categorias principais: uso de protector solar, uso de vestuário (chapéus e roupas de protecção) e procurar a sombra.

Protector solar
O protector solar deve conter factor de protecção elevado, adequado ao fototipo de pele e oferecer protecção tanto para raios UVA como UVB. O protector deve ser aplicado meia hora antes da exposição ao sol e a aplicação repetida a cada duas horas.
 
Sombra
Deve destacar-se que estar sob um guarda-sol num ambiente aberto, como na praia, não o protege das queimaduras. Isto devido aos raios UV reflectidos, a menos que sejam tomadas medidas adicionais de protecção.
 

Da mesma forma que os raios solares atravessam as nuvens em quantidades significativas, isto significa que mesmo nos dias nublados de primavera ou verão a pele pode ficar queimada se não se proteger devidamente.

Roupa
As roupas proporcionam a melhor protecção contra a luz solar intensa. Idealmente as roupas de manga comprida são as que melhor protegem a pele. O tecido deve ser preferencialmente de malha apertada. É conveniente usar um chapéu de abas largas e óculos de sol escuros com protecção de UV máxima. Actualmente já é possível encontrar no mercado roupas para as crianças, incluindo fatos de banho, com índice de protecção 50 + (tipo de malha ou com protector solar impregnado).
 
Tipo de pele
Geralmente, a regra é que a pele deve ser habituada gradualmente aos raios solares. Uma pele que bronzeou gradualmente e de modo contínuo consegue suportar os raios UV até 10 vezes melhor do que uma pele não bronzeada.

Para além disso, cada pessoa deve estar informada sobre o tempo de exposição e o factor de protecção UV que se aplica, especificamente, ao seu tipo de pele. Independentemente disso, deve evitar a exposição directa à luz solar entre as 12 e as 16 horas e nos dias de maior índice UV deve alargar o período para entre as 11 e 17 horas.

Fonte: 
Euromelanoma
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock