Faça regularmente:

Auto-exame à sua pele

Observar regularmente a sua pele permite que conheça o aspecto normal dos seus sinais ou manchas e se ocorrer alguma alteração fora do normal deve consultar um especialista.
Auto-exame pele

O papel do auto-exame no diagnóstico precoce do cancro da pele é muito importante. O cancro da pele é o mais comum de todos os cancros, e a sua ocorrência está a aumentar rapidamente. A cura pode ser conseguida se diagnosticado e tratado precocemente. Porém quando não detectado precocemente, a sua progressão pode resultar em desfiguração e mesmo na morte, nomeadamente no caso de melanoma.

Assim, todas as pessoas devem fazer o auto-exame. As crianças devem observar os adultos a efectuar o auto-exame e podem ser treinadas desde cedo de modo a que possam fazê-lo por si próprias quando chegarem à adolescência.

Pessoas com factores de risco para cancro de pele devem efectuar consultas anuais com um médico, de preferência um dermatologista. Isso, juntamente com o auto-exame a cada dois meses, é a melhor maneira de garantir o diagnóstico precoce do cancro de pele.

Os sinais de alerta
Deve estar alerta para alguns aspectos que pode indiciar o desenvolvimento do cancro ou outro tipo de problema de pele. Em qualquer uma das situações abaixo descritas deve consultar um dermatologista.

- Especial atenção para um sinal na pele que aumenta de tamanho e aparece perolado, translúcido, de cor bege, castanho, preto ou multicolor;
- Um nevo congénito ou qualquer mancha castanha que muda de cor, aumenta de tamanho ou espessura, sofre mudanças na textura, é irregular no contorno ou tem mais de 5 mm e/ou sofreu alterações recentemente;
- Uma mancha ou ferida que causa comichão, dor, forma crosta, sofre erosão ou sangra;
- Uma ferida aberta que não cicatriza no espaço de três semanas;

 
Auto-exame passo a passo
Para fazer o auto-exame deve ter à mão: uma luz forte, um espelho de corpo inteiro, um espelho de mão, duas cadeiras, um secador de cabelo, mapas do corpo e um lápis, ou, idealmente, uma câmara digital.

Pode apontar as datas em que examinou a sua pele, e até tirar notas sobre o seu aspecto. Se o médico tiver tirado fotografias da sua pele, pode compará-las com a sua própria pele para o ajudar a detectar alterações.

1. Examine o seu rosto, especialmente o nariz, lábios, boca e orelhas – à frente e atrás. Use espelhos para conseguir uma melhor observação.

2. Inspeccione o couro cabeludo, usando um secador de cabelo e espelho para expor cada área em observação. Se possível, peça a um amigo ou familiar, até mesmo uma criança, para o ajudar.

3. Verifique as suas mãos: as palmas e as costas, entre os dedos e sob as unhas. Examine a parte da frente e de trás dos seus antebraços.

4. Coloque-se em frente ao espelho de corpo inteiro, comece a nível dos cotovelos e verifique ambos os lados dos seus braços.

5. Observe o pescoço e o peito. As mulheres devem levantar os seios para examinar por baixo.

6. De costas para um espelho de corpo inteiro, use o espelho de mão para examinar a parte de trás do pescoço, ombros, parte superior das costas e qualquer zona da parte de trás dos braços.

7. Usando os espelhos ainda, não se esqueça da parte inferior das costas, nádegas e parte de trás de ambas as pernas.

8. Sente-se, coloque uma perna de cada vez sobre a cadeira. Use o espelho de mão para examinar os órgãos genitais. Verifique a parte da frente e os lados de ambas as pernas, da coxa à canela, tornozelo, parte superior dos pés, entre os dedos e sob as unhas dos pés. Examine a planta dos pés e os calcanhares.

Fonte: 
Euromelanoma
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock