Quais deve ter

Cuidados antes de viajar

Se pretende viajar para fora da Europa, saiba os cuidados que deve ter em conta antes de seguir viagem.
Cuidados antes de viajar

Sempre que for viajar deve adoptar medidas preventivas e ter em atenção alguns cuidados para evitar que adoeça. O risco de adoecer durante uma viagem depende de factores como a susceptibilidade do indivíduo - influenciada por antecedentes vacinais e de doenças, doenças concomitantes e utilização de medicamentos - e as características da viagem programada - roteiro, época do ano, duração, tipo de actividade, condições de alojamento, disponibilidade de assistência médica.

A melhor forma de conhecer os riscos, bem como as medidas profilácticas obrigatórias do local para onde viaja é procurar uma das muitas consultas do viajante e/ou centros de vacinação internacional existentes em todo o país. Deve procurar orientação médica especializada com antecedência de pelo menos 30 dias. Após o regresso dos viajantes, estes centros prestam ainda assistência médica e fazem o diagnóstico de problemas possivelmente contraídos durante a viagem.

Assim, as consultas de saúde do viajante são efectuadas por médicos especialistas em doenças infecciosas e em medicina tropical (componente viagens) e, durante a consulta são avaliados os riscos associados à viagem, de acordo com as características individuais de cada viajante, o meio de transporte, a actividade programada e o roteiro detalhado da viagem.

Servem igualmente para administrar as vacinas necessárias (obrigatória) e outros medicamentos profilácticos (por exemplo, para a malária) e também para a importância de possuir alguma informação acerca da higiene individual, cuidados a ter com a água e os alimentos que se ingerem em determinados países, a utilização de repelentes, protector solar, uso de preservativos, etc. 

A vacinação
No que diz respeito à vacinação dos viajantes, o Regulamento Sanitário Internacional em vigor estipula que a única vacina que poderá ser exigida aos viajantes na travessia das fronteiras é a vacina contra a febre-amarela.

Os países que exigem a vacinação contra a febre-amarela são 18 e situam-se no continente africano: Benim, Burkina Faso, Camarões, Congo, Costa do Marfim, Gabão, Gana, Guiana Francesa, Libéria, Mali, Mauritânia, Níger, Ruanda, República Centro Africana, República Democrática do Congo, República de Angola, São Tomé e Príncipe e Togo. A vacina contra a febre-amarela tem o prazo de dez anos e não é recomendada para crianças com idade inferior a 9 meses.

No entanto, alguns países não autorizam a entrada no seu território sem o comprovativo de vacinação contra outras doenças, como é o caso das vacinas contra a Meningite Meningocócica e da febre tifóide, impostas pela Arábia Saudita e exigidas a todos os que passem a fronteira entre o Sudão e o Egipto. Também a vacina contra a cólera é exigida em determinados países.

Quanto a outro tipo de vacinação, está depende do país para o qual se viajar, sendo que as vacinas mais indicadas são as que protegem contra a cólera, difteria, encefalite japonesa, hepatite A, hepatite B, gripe, poliomielite, raiva, tétano, e febre tifóide. 

Outros cuidados
É aconselhável planear detalhadamente o seu roteiro de viagem tendo em consideração outros cuidados:

- Exposição excessiva à luz solar;
- Diferenças de fuso horário, de clima e de altitude;
- Se é portador de doenças crónicas a necessitar de medicação permanente, assegure-se que leva consigo a quantidade suficiente para o tempo que vai ficar fora;
- Pessoas a necessitar de auxílio para locomoção, dietas especiais e/ou oxigénio devem informar a agência de viagem e/ou entrar em contacto com a companhia aérea com antecedência;
- Indivíduos com factores de risco para trombose venosa profunda devem procurar aconselhamento médico, especialmente quando as viagens são de longo curso;
- Verifique quais as coberturas do seguro em relação a questões de saúde;
- Os portadores de doenças de transmissão respiratória não devem viajar até que seja confirmado que deixaram de ser fonte de infecção para outras pessoa;

Fonte: 
DGS
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock