Estudos

Investigação da Universidade de Granada
O consumo de melatonina ajuda a regular o peso uma vez que estimula as “gorduras bege” que queimam calorias em vez de as armazenarem. Esta é a conclusão de uma investigação espanhola.
Doenças cognitivas
Quem consome regularmente frutas, vegetais, nozes, peixe e azeite corre menos risco de desenvolver doenças relacionadas com o avançar da idade.
Estudo mostra:
O acto de fumar um cigarro electrónico pode ser tão seguro e eficaz como colocar um penso de nicotina para ajudar a deixar de fumar.
Investigação revela
A composição da flora intestinal desempenha um papel decisivo no metabolismo, revela uma investigação com ratos que confirma resultados de estudos anteriores e abre caminho a tratamentos contra a obesidade.
Estudo conclui
As imagens chocantes que foram impressas nos maços de cigarros para dissuadir o consumo de tabaco tiveram pouco impacto nos jovens fumadores quando colocados na parte de trás da embalagem.
Estudo conclui
Homens que tenham relações sexuais ou se masturbem mais do que 20 vezes por mês têm maior probabilidade de desenvolver cancro na próstata, revela um estudo realizado na Universidade de Nottingham, em Inglaterra.
Em ratinhos
Investigadores norte-americanos identificaram uma molécula que permite inverter os sintomas da Trissomia 21 em ratinhos tratados à nascença, revelou esta quarta-feira a revista "Science Transnational Medicine".
Cientistas preveem cura
Pesquisadores da escola de medicina de Yale, nos Estados Unidos, descobriram uma proteína que seria o "elo perdido" na complexa cadeia de eventos que leva ao desenvolvimento da Doença de Alzheimer.
Estudo conclui
Um estudo levado a cabo pelo Instituto de Cardiologia da Universidade de Nis, na Sérvia, revela que ouvir música faz bem ao coração. Segundo os investigadores, ouvir música fortalece o coração e ajuda à recuperação dos doentes com problemas cardíacos.
Mais 8 cm em 70 anos
A média de alturas dos homens europeus subiu 11 cm entre 1870 e 1980, graças a melhorias nas condições de saúde no continente. No caso dos portugueses, dos quais só há dados a partir de 1911, a subida foi de cerca de 8 cm.

Páginas