Estudos

Estudo conclui
Um grupo de investigadores norte-americanos concluiu que o consumo de framboesas promove a fertilidade nos homens e nas mulheres, aumentando significativamente as probabilidades de gravidez.
Estudo conclui
Uma equipa internacional de investigadores, com elementos da Universidade de Coimbra, concluiu que o consumo de cafeína durante a gravidez é prejudicial ao desenvolvimento do cérebro do bebé.
Cientistas Portugueses concluem
Investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência descobriram que os rearranjos dos cromossomas, existentes em várias situações, como acontece nas células cancerígenas, podem tornar-se benéficos se o ambiente de crescimento em que se encontram for alterado.
Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud
Um estudo levado a cabo pelo Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud revela que os problemas de memória ou de aprendizagem podem estar relacionados com a incapacidade de eliminar espinhas dendítricas.
Diabetes
Um inalador de insulina provou ser mais eficaz no controlo da diabetes do que as injecções tradicionais e a medicação oral. Esta foi a conclusão de dois ensaios clínicos levados a cabo nos EUA.
Experiência com cobaias
Uma equipa de cientistas brasileira conseguiu estabelecer uma relação entre os sonhos e a esquizofrenia utilizando para isso ratos e quetamina.
Estudo escocês revela:
Actividades como a dança, a leitura ou as idas ao teatro têm um "impacto positivo" na saúde. A conclusão é de um novo estudo escocês, que analisou os efeitos deste tipo de práticas culturais sobre o bem-estar da população do país, baseando-se em dados de um censo realizado em 2011.
Medicamento experimental nos EUA
Foi há cerca de três semanas que surgir a notícia de uma criança, nos EUA, ter contraído uma infecção rara causada por uma ameba que destrói o tecido cerebral. Agora parece confirma-se a eficácia de um medicamento que lhe foi administrado a título experimental.
Estudo revela:
Na sequência do desastre nuclear ocorrido em Fukushima, um grupo de investigadores está a analisar a população para apurar a probabilidade de casos de cancro.
Cientistas utilizam:
Um grupo de cientistas utilizou células estaminais para criar tecido cardíaco humano. O avanço constitui um marco na tentativa de produção de órgãos para transplante e, no futuro, poderá ajudar à recuperação de vítimas de ataques cardíacos.

Páginas