Estudos

Estudo
Pelo menos até aos 97 anos conseguimos produzir novas células cerebrais. É isso que afirma uma equipa de investigadores da Universidade de Madrid que está a desenvolver um novo estudo sobre o cérebro humano.
Estudo
Ser obeso faz com que os meninos entrem na puberdade mais cedo. Foi esta a conclusão de um estudo realizado pela Universidade do Chile e apresentado no ENDO 2019, o encontro anual da Sociedade de Endocrinologia dos EUA, que a decorre em Nova Orleães.
Estudo
Beber duas canecas de chá a mais de 60 graus pode aumentar o risco de cancro. Pelo menos é o que alegam os investigadores de um novo estudo recentemente publicado no International Journal of Cancer. O problema não está no chá mas sim na temperatura a que é consumido.
Estudo
O estudo 'in vivo' em modelo animal foi realizado com o apoio da Universidade da Califórnia São Francisco, nos EUA, e do King’s College London, no Reino Unido, e permitiu concluir que há uma relação entre a enxaqueca e o controlo do apetite.
Estudo
Uma equipa de investigadores britânicos acredita ter encontrado o caminho para o diagnóstico precoce da doença de Parkinson através do olfacto.
Estudo
Um estudo realizado em colaboração entre vários países europeus e o Brasil, publicado na revista The Lancet, permitiu concluir que o consumo diário de canábis, de elevada potência, pode aumentar o risco de psicose.
Estudo
O Estudo europeu “Lifepath” permitiu concluir que as condições socioeconómicas das populações têm uma relação direta com o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e alguns tipos de cancro. Esta investigação contou com a colaboração do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.
Estudo
O estudo WRAP-IT veio demonstrar que, em comparação com antibióticos pré-operatórios padrão, o Envelope Antibacteriano Absorvente TYRX™ (envelope TYRX) reduz o risco de infeção grave em 40%, e infeção de bolsa em 61%, em doentes com dispositivos eletrónicos cardíacos implantáveis (CIEDs).
Estudo
Segundo o estudo, o dinheiro, problemas de saúde, preocupação com crianças e pais idosos e a utilização das redes sociais, são o que nos mantém acordados durante a noite. Já as necessidades fisiológicas, o stress, os pesadelos, os parceiros, animais de estimação e crianças são apontados como sendo o que mais perturbam o sono.
Estudo
As células cancerígenas consomem açúcar a uma taxa mais elevada do que as células saudáveis, mas também necessitam de aminoácidos, considerados os blocos de construção de proteínas e outras biomoléculas.

Páginas