Estudos

Estudo OMS
O alerta chega por parte da OMS. De acordo com um estudo divulgado por esta organização, as crianças que nunca foram amamentadas ou que foram amamentadas por um curto período de tempo têm maior probabilidade de se tornarem obesas.
Estudo
As crianças que ingerem mais alimentos durante a tarde e depois do jantar correm o risco de se tornarem mais facilmente obesas ou terem excesso de peso, indica um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.
10% das crianças já são obesas aos 4 anos
Um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), que envolveu mais de cinco mil crianças da Área Metropolitana do Porto, concluiu que a obesidade infantil em Portugal “continua a aumentar”.
Estudo
Um estudo realizado por estudantes da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP) concluiu que a maioria dos estudantes universitários acredita que o seu estado de saúde está relacionado com os alimentos que ingere.
Bactérias
As cortinas que separam as camas dos doentes em muitos hospitais devem proteger a privacidade, mas podem também ameaçar a saúde, porque normalmente são portadoras de bactérias resistentes capazes de contaminar os pacientes.
Estudo
Assume-se, com alguma frequência, que os sumos de fruta não são saudáveis. No entanto, estudos recentes vêm ajudar-nos a combater um conjunto de mitos considerados certos sobre os seus efeitos.
Estudo
Cerca de quatro milhões de crianças em todo o mundo desenvolvem asma anualmente devido a causas relacionadas com a poluição automóvel, nomeadamente a inalação de dióxido de azoto (NO2), revela um estudo da Universidade George Washington.
Inquérito europeu
Mais de um terço dos jovens inquiridos num estudo nacional relatou não ter usado preservativo na última relação sexual e 14,5% disse ter tido relações sexuais associadas ao consumo de álcool ou drogas.
Estudo
As raparigas são as que se sentem mais gordas, mas há mais rapazes com excesso de peso, revela um estudo, segundo qual quase 70% dos adolescentes portugueses têm peso normal.
Estudo
Na Europa, os sobreviventes de um acidente vascular cerebral (AVC) ou de um episódio de síndrome coronária aguda (SCA) perdem 25% do seu tempo de trabalho anual. Os custos indiretos relacionados com a perda de produtividade laboral devido à ocorrência de AVC ou a SCA são tão elevados quanto os custos médicos diretos em Portugal, diz estudo.

Páginas