Infecções Parasitárias

Malaria é provocada pelo "Plasmodium falciparum"
Febre, dores de cabeça e vómitos são os principais sintomas da Malária, uma doença infeciosa transmitida pela picada do...
Metade da população do planeta em risco de contrair a doença
Comemorar o Dia Mundial da Malária pretende sensibilizar-nos para a importância de uma doença devastadora que afecta uma grande...
Sistema digestivo
Os parasitas intestinais, são designados por helmintas que penetram no corpo, sendo capazes de viver e alimentar-se no seu...
Previna-se
As infeções sexualmente transmissíveis passam das pessoas infetadas para os seus parceiros/as durante as relações sexuais. São...
O que são?
Algumas das zoonoses mais comuns são a Febre escaro-nodular, vulgarmente conhecida como Febre da Carraça e a Leptospirose.
Porque acontece?
Febre da carraça
A febre recorrente (febre das carraças ou febre da penúria) é uma doença causada por várias espécies de bactérias Borrelia.
A doença causada por parasitas
Malária
A malária é uma doença infecciosa, causada por parasitas, transmitida por mosquitos. Os dados disponíveis apontam para que esta...
Infecção pulmonar
Pneumonia adquirida na comunidade
A pneumonia é a sexta causa de morte mais comum nos países desenvolvidos e a mais fatal das doenças respiratórias, sobretudo...
Mais conhecida por sarna
É uma das parasitoses mais frequentes, causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, que parasita apenas o ser humano.
Conheça quais são:
A pneumonia é uma infecção dos pulmões que afecta os pequenos sacos de ar (alvéolos) e os tecidos circundantes. Existem, porém,...

Páginas

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.