Procedimento

Implantes mamários

Quando opta por recorrer à colocação de implantes mamários, deve proceder de uma forma consciente e informar-se bem sobre todas as fases deste processo.
Cirurgia implante mamário

Consulta
Procure obter consulta com um médico especialista na área. Se tiver dificuldade procure obter indicações através do seu médico assistente ou junto da Ordem dos Médicos acerca dos especialistas habilitados para o efeito.

Procure, durante a consulta ou consultas, obter informações tão detalhadas, quanto possível, de forma a esclarecer todas as suas dúvidas e poder optar pela solução que entender mais satisfatória em colaboração com o especialista. Dê algum tempo a si mesma para tomar a decisão após recolha das informações e esclarecimento de todas as suas dúvidas.

Poderá ser necessário existir uma troca de informação entre o especialista consultado e o seu médico assistente, tendo em conta o seu estado de saúde global.

Cirurgia
Procure esclarecer junto do especialista pormenores como a localização da incisão para colocação do implante mamário, tipo de anestesia ou duração do internamento.

Deve esclarecer os seguintes pontos:

  • Qual a localização da cicatriz. Vantagens e desvantagens das diferentes localizações (submamária, axilar, peri-areolar, umbilical);
  • Qual a localização do implante e respectivas vantagens e desvantagens (em cima ou abaixo do músculo);
  • Qual o tipo de anestesia a usar (local ou geral);
  • Qual o grau de confiança que o cirurgião deposita no anestesista e se trabalha habitualmente com ele;
  • Quanto tempo demora a cirurgia;
  • Quais as condições do local onde a cirurgia se vai efectuar em caso de surgir uma emergência e se existe local de recobro devidamente equipado;
  • Se irão ser necessários drenos após a cirurgia;
  • Se é necessária alguma medicação após a cirurgia, nomeadamente para as dores;
  • Qual o tempo previsível de recuperação e quanto tempo vai permanecer no hospital;
  • Se existe alguma contraindicação para a colocação de implantes mamários relativa a alguma doença de que eventualmente seja portadora.

Certifique-se que o local onde o procedimento vai ser efectuado tem as condições técnicas adequadas no entender do especialista consultado. Trata-se de um requisito essencial em qualquer tipo de cirurgia e que pode representar a diferença entre uma assistência adequada, ou não, sobretudo no caso de complicações inesperadas. Em caso de dúvida consulte a Ordem dos Médicos e/ou a Direcção Geral de Saúde.

Fonte: 
Infarmed
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.