Estudos

Investigação apresenta explicação:
Uma investigação de uma equipa do Instituto de Biologia Molecular e Celular e da Faculdade de Medicina do Porto apresenta uma explicação fisiológica para a redução de memória de curto prazo que é prevalente em doentes com dor crónica.
Estudo garante:
Um estudo britânico atesta que ir de férias é benéfico porque contribui para a redução da pressão arterial, alivia o stress, melhora a qualidade do sono e, em última instância, rejuvenesce o nosso corpo.
Estudo revela:
Quanto mais tempo um homem passa a ver televisão, pior a qualidade do seu esperma, concluíram investigadores norte-americanos.
Investigação abre caminho:
Uma investigação do Hospital Clínic de Barcelona abriu caminho ao desenvolvimento de um tratamento farmacológico eficaz para o cancro do fígado mais agressivo.
Estudo revela:
Um estudo publicado na Revista Europeia de Cardiologia Preventiva revela que as pessoas casadas têm um menor risco de ataque cardíaco.
Estudo revela:
É a prova dos nove: o melanoma, a forma de cancro da pele mais agressiva e letal, está associado à exposição solar. Há muito que se tinha estabelecido essa ligação, mas estes resultados sugiram agora, depois da sequenciação completa do genoma deste tipo de cancro, feita em tumores de 25 doentes.
Lancet Oncology publica:
Um em cada seis casos de cancro são causados por infecções de bactérias ou vírus que, na sua maioria, poderiam ser evitadas. O estudo, com base em dados de 2008, foi publicado nesta quarta-feira, na revista Lancet Oncology, e mostra que é nos países em desenvolvimento que este problema é maior.
Cientistas americanos revelam:
Tal como o stress, também a solidão enfraquece o sistema imunitário, deixando o corpo mais vulnerável a infecções, revela um estudo de cientistas da Universidade do Ohio, EUA.
Emagrecimento
As pessoas que almoçam mais cedo perdem cerca de mais quatro quilos que aquelas que almoçam depois das 15 horas. Este é o principal resultado de um estudo realizado na Universidade Espanhola de Murcia, em colaboração com investigadores norte-americanos de Harvard.
Estudo divulga:
A Universidade de McGill e o Instituto Universitário Douglas de Saúde Mental afirmam que a hiperactividade infantil e o tabagismo na vida adulta estão frequentemente associados.

Páginas