Estudos

Estudo
Cientistas das universidades de Coimbra, Porto e Nova de Lisboa identificaram novos alvos de combate a micobactérias atípicas que causam infeções pulmonares graves, num estudo ao longo de cinco anos, foi hoje anunciado.
Estudo
A aspirina fluidifica o sangue e evita que se formem coágulos nas artérias. Contudo, o sangue excessivamente fino pode provocar hemorragias.
Estudo
Investigadores do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto concluíram, com base num estudo que avaliou 730 indivíduos com mais de 55 anos, que os portugueses são mais afetados por demência vascular do que por Alzheimer.
Estudo
Investigadores da Universidade de Valladolid, Espanha, confirmaram o potencial das células estaminais mesenquimais da medula óssea no tratamento de doentes com lúpus.
Estudo
Uma simples análise ao sangue permite detetar sinais de lesões no cérebro em pessoas com risco de doença de Alzheimer, mesmo antes de sintomas como a confusão e a perda de memória surgirem, defendem cientistas num estudo hoje publicado.
Estudo
A bronquiolite é responsável por dois em cada dez internamentos de crianças com menos de dois anos, revela um estudo, segundo o qual a taxa de internamentos tem vindo a crescer, principalmente nos bebés menores de três meses.
Estudo
Mais da metade das espécies de café selvagem estão em perigo de extinção, segundo um novo estudo do Jardim Botânico Real de Kew, Londres, publicado na revista científica Science Advances.
Relatório
Alimentar os 10 mil milhões de pessoas do planeta em 2050 só será possível com uma dieta sustentável, reduzindo para metade o consumo de carne vermelha e açucares e duplicando o uso de frutos secos, legumes e fruta.
Investigação
Cientistas criaram em laboratório vasos sanguíneos humanos funcionais, um feito inédito que pode ajudar no estudo e tratamento de doenças como a diabetes, divulgou ontem a revista Nature.
Estudo
Resultados de vários casos revelam o sucesso da aplicação de células estaminais mesenquimais (MSCs) no fecho de fístulas broncopleurais. Pensa-se que isso se deva ao facto destas células serem capazes de libertar substâncias com capacidade regenerativa, o que poderá promover o fecho desta comunicação.

Páginas