Saber mais sobre boa alimentação

Ingerir os alimentos correctos adequados à sua condição

Fazer uma boa alimentação é muito importante para quem tem cancro, porque tanto a doença como o seu tratamento podem alterar a sua forma de comer.

A nutrição tem um papel importante no tratamento do cancro. Comer os alimentos certos antes, durante e depois do tratamento do cancro da mama pode ajudar a sentir-se bem e manter-se com mais força e energia. Todos os alimentos podem ser incluídos numa dieta saudável desde que estejam presentes de uma forma equilibrada.

As necessidades nutricionais de uma pessoa com cancro, tal como para a restante população saudável, variam com o sexo, a idade, o tipo de exercício físico praticado, a condição fisiológica, a composição corporal e o estilo de vida. Porém, fazer uma boa alimentação é muito importante para quem tem cancro, porque tanto a doença como o seu tratamento podem alterar a sua forma de comer, bem como alterar a forma como o corpo tolera certos alimentos e utiliza os seus nutrientes. Comer adequadamente significa ingerir uma variedade de alimentos que darão ao seu corpo os nutrientes necessários para ajudar a combater o cancro.

Comer adequadamente durante o seu tratamento pode ajudar a:

  • Sentir-se melhor,
  • Manter a sua força e energia,
  • Manter um peso desejável e as suas reservas nutricionais,
  • Tolerar melhor os efeitos secundários do tratamento,
  • Baixar o seu risco de infecção,
  • Recuperar mais rápido.

Proteínas

Efeitos no organismo
Crescimento, reparação do tecido celular, manutenção do sistema imunitário competente.

Depois da cirurgia, quimioterapia, radioterapia, poderá necessitar de consumir mais alimentos ricos em proteína para ajudar à recuperação dos tecidos e ao combate à infecção.

Na carência destas a recuperação poderá ser mais lenta já que o organismo necessita de ir recuperar as proteínas em falta ao músculo.

Fontes
Alimentos de origem animal, tais como os lacticínios magros (leite, queijo, iogurte, requeijão), peixe, carnes magras, ovos.

Também existem em quantidade apreciável em produtos de origem vegetal como as leguminosas frescas e secas (feijão, grão-de-bico, favas, ervilhas, lentilhas e soja).

 

Gorduras

Efeitos no organismo
Grandes fornecedores de energia.

Coma preferencialmente alimentos ricos em gorduras monoinsaturadas ou polinsaturadas.

Reduza o consumo de gorduras saturadas (presentes em alimentos como os lacticínios de elevado teor de gordura e outros derivados como as natas e manteiga, gordura de constituição das carnes vermelhas, pele de aves, produtos de salsicharia/charcutaria) porque aumentam os níveis de colesterol. Estas gorduras só devem corresponder a 10% da ingestão diária total de gorduras.

Elimine as gorduras trans da sua alimentação porque aumentam o “mau” colesterol e reduzem o “bom” colesterol. As gorduras trans resultantes das gorduras hidrogenadas obtidas no processamento industrial, alterações principais nos polinsaturados e estão presentes essencialmente nas carnes vermelhas, em muitos snacks, como as batatas fritas e as tiras de milho, nos chocolates, bolos de pastelaria, empadas e folhados.

Fontes
Monoinsaturadas: azeite, óleo de canola e amendoim.

Polinsaturadas: óleos vegetais (milho, girassol, soja, sésamo), frutos secos e gordura de constituição de carnes brancas. Peixes gordos como a sardinha, salmão e a cavala.

 

Hidratos de Carbono

Efeitos no organismo
Nutriente energético que deverá estar presente em maior proporção. São o “combustível” por excelência do organismo para a actividade física e para o correcto funcionamento dos órgãos.

Fontes
Arroz, farinha, massa, pão, flocos de cereais integrais, leguminosas (feijão, grão-de-bico, favas, ervilhas, lentilhas e soja) e fruta.

 

Vitaminas e Minerais

Efeitos no organismo
Fundamentais para que o organismo funcione correctamente. Ajudam o corpo a utilizar a energia proveniente dos alimentos.

Fontes
A maioria encontra-se naturalmente nos alimentos. Podem também encontrar-se em suplementos alimentares quando é necessária uma quantidade adicional.

 

Antioxidantes

Efeitos no organismo
Combatem os radicais livres presentes no organismo que podem danificar as células.

Fontes
Vitamina A: hortícolas de cor verde escura ou alaranjada (brócolos, couve, cenoura, abóbora), fígado, peixe gordo (salmão, arenque, atum, sardinha).

Vitamina C: Frutas Cítricas (morangos, kiwi, papaia, manga, uvas, melão) e hortícolas como couve-galega, espinafres, couve-flor, couve-bruxelas, brócolos, pimentos vermelhos, tomate.

Vitamina E: hortícolas de cor verde escura, frutos gordos (avelãs, amêndoas e nozes), cereais integrais e seus derivados, óleos vegetais (óleo de milho, girassol, soja, amendoim).

Selénio: frutos do mar, hortícolas (brócolos, repolho, aipo, cebola, tomate, alho).

Zinco: frutos do mar, leguminosas (feijão, grão-de-bico, favas, ervilhas, lentilhas e soja), levedura de cerveja.

 

Água

Efeitos no organismo
É vital para a saúde. Todas as células do corpo necessitam de água para funcionarem. A ingestão deficiente ou a perda de líquidos (vómitos ou diarreia) pode causar desidratação.

Fontes
Está presente nos alimentos, mas deve ser ingerida diariamente entre 1,5 e 3 litros. Outros alimentos líquidos, designadamente o leite, iogurte, frutos, produtos hortícolas têm na sua composição grande quantidade de água. Algumas preparações culinárias, como as sopas e caldeiradas, são boas fornecedoras de água.

Fonte: 
Conselhos alimentares – Associação Portuguesa de Nutricionista e Associação Laço
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock