Porque acontecem?

Dor de cabeça (cefaleias)

As cefaleias podem ser primárias ou secundárias a outras doenças, tais como traumatismo craniano ou meningite.
Dor de cabeça

O que são?
Sensação dolorosa na cabeça.

Que tipos de cefaleias existem?
Existem vários tipos de cefaleias (dor de cabeça), com causas e significados diferentes. Estas podem ser primárias ou secundárias a outras doenças/acontecimentos (ex: traumatismo craniano, meningite, hipertensão arterial, punção lombar, etc).

 

Quais os sintomas?
As cefaleias mais frequentes são as chamadas cefaleias de tensão. Caracterizam-se por uma dor tipo pressão ou capacete, geralmente dos dois lados da cabeça, podendo estender-se à nuca e pescoço, piorando ao longo do dia, mas sem agravar com os movimentos ou esforços. Associam-se a situações de cansaço, stress, falta de repouso (não dormir bem ou não dormir o suficiente) e ansiedade.

As enxaquecas são o segundo tipo de cefaleias primárias mais frequentes. A dor de cabeça da enxaqueca habitualmente afecta apenas um lado da cabeça, é pulsátil, intensa, frequentemente incapacitante (perturbando a rotina diária da pessoa), piora com o esforço e pode estar associada a náuseas e vómitos, intolerância à luz (fotofobia), ao som (sonofobia) e a cheiros (osmofobia).

Pode ser desencadeada por vários factores, tais como estímulos visuais (luz / movimento), cheiros intensos, tensão emocional/stress, esforço físico, álcool, jejum prolongado, entre outros.

Algumas pessoas podem apresentar sintomas antes da dor, designados por "aura", alguns exemplos são alterações da visão (ver manchas negras, perder a visão num olho), sensação de formigueiros ou falta de força num braço.

Como se faz o diagnóstico?
O diagnóstico é feito com base no tipo de dor que o doente tem, que permite perceber qual o tipo de cefaleia. Habitualmente não são necessários exames complementares de diagnóstico.

Como se trata?
O tratamento das cefaleias de tensão deve ter em conta medidas não farmacológicas (ex: repor sono em falta, descansar, realizar exercício físico e evitar situações de stress), podendo estas ser complementadas com medicação antidepressiva, calmantes e relaxantes musculares.

O tratamento das enxaquecas, nas situações agudas, necessita de medicação que resulte no alívio rápido da dor. Em alguns casos, pode haver indicação para tomar medicamentos a longo prazo, para prevenir recorrência de novos episódios.

Fonte: 
Portal da Saúde
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock