Conheça a melhor dieta

Dieta mediterrânica e os benefícios para a saúde

Atualizado: 
20/06/2016 - 11:08
A dieta mediterrânica, património cultural imaterial da humanidade, traduz-se num dos padrões alimentares mais saudáveis e sustentáveis do mundo, deve ser utilizada como uma ferramenta promotora de um estilo de vida saudável e de hábitos alimentares equilibrados.

O padrão alimentar da dieta mediterrânica, característico dos países da bacia do mediterraneo está associado a uma maior longevidade, melhor qualidade de vida e à diminuição do risco de desenvolvimento de doenças crónicas não transmissíveis.

A Dieta Mediterrânica está fortemente associada a uma menor prevalência de excesso de peso e obesidade e à manutenção de um peso saudável.

Além disso, está associada a um menor risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cancro, diabetes e doenças degenerativas. Parece ter um efeito protetor sobre o organismo de fumadores ativos e passivos e contra a aterosclerose/trombose

A dieta mediterrânica é mais do que uma dieta e do que simples orientações dietéticas, é um modelo cultural, um estilo de vida e um padrão alimentar com características próprias, que privilegia o aumento do consumo de produtos de origem vegetal, o consumo de produtos frescos, pouco processados, sazonais e locais.

Nas refeições principais o consumo frequente de peixe e o consumo moderado de ovos deve ser a escolha de eleição em detrimento do consumo de carnes. As carnes devem ser de aves e livres de peles e gorduras e o consumo de carnes vermelhas deve ser limitado a um máximo de uma vez por semana.

A bebida de eleição é a água e o consumo de um copo de vinho à refeição deve ser baixo.
A água deve ser ingerida de forma gradual ao longo do dia, como alternativa é possível optar pelos chás, infusões e águas aromatizadas caseiras e sem adição de açúcar.

O azeite é a gordura de eleição. Deve ser preferida a sua utilização para temperar e cozinhar. Na confeção da sopa, por exemplo, o azeite deve ser adicionado no final da cozedura, em cru, de forma a preservar as suas propriedades e valor nutricional.

Na cozinha, a dieta mediterrânica comtempla a utilização de métodos de confeção simples que preservam o valor nutricional dos alimentos e que respeitam e promovem as receitas tradicionais, os costumes e os hábitos, nomeadamente as sopas, os cozidos, as caldeiradas, as jardineiras e os ensopados.

O estilo de vida não só não é esquecido como é um dos pontos chave Dieta Mediterrância. As relações interpessoais, o convivio à mesa, as refeições em ambiente calmo e tranquilo, as receitas que passam de geração em geração fazem parte do estilo de vida mediterrânico.

Além disso, são promovidos hábitos saudáveis como um estilo de vida ativo, a pratica regular de actividade física e exercício físico e um sono e descanso adequados.

Além de promover a saúde e o bem estar, outros dos benefícios da Dieta Mediterrânica estão relacionados com o facto deste padrão alimentar proteger e respeitar a biodiversidade, ter um baixo impacto sobre o meio ambiente, promover a sustentabilidade, otimizar os recursos naturais e humanos e contribuir para a segurança alimentar e nutricional.

Para além de ser um dos padrões alimentares mais saudáveis do mundo, parece também ser
a melhor forma de ter uma alimentação económica conseguindo poupar dinheiro, ao mesmo tempo que investimos na sua saúde.

Desta forma,torna-se essencial conhecer o estilo de vida e o padrão alimentar mediterrânico, de forma a a fazer escolhas mais equilibradas levando à criação de hábitos saudáveis e de um estilo de vida que promove a saúde e o bem-estar de forma sustentável e sem esquecer as tradições, o meio ambiente, a agricultura e a economia local.

A Dieta Mediterrânica proporciona-nos uma alimentação saudável, perfeitamente compatível com o prazer de degustar pratos saborosos!!

Fique a conhecer a Pirâmide Mediterrânica e os 10 Princípios da Dieta Mediterrânica:

  1. Elevado consumo de produtos vegetais, nomeadamente de hortofrutícolas, pão caseiro, cereais pouco refinados, leguminosas secas e frescas e frutos secos.
  2. Escolha de ingrediente locais, frescos e da época.
  3. Consumo frequente de peixe, moderado de ovos e baixo de carnes vermelhas 
  4. Consumo moderado de lacticínios com baixo teor de gordura
  5. Utilização de ervas aromáticas em detrimento do sal 
  6. Consumo de azeite como gordura de eleição
  7. Água como principal bebida ao longo do dia 
  8. Convivialidade à volta da mesa
  9. Frugalidade e cozinha simples que preserva os nutrientes
  10. Estilo de vida ativo e a prática regular de exercício físico

Saiba mais em: https://amesacomcatarinaoliveira.wordpress.com/

 

Autor: 
Catarina Soares de Oliveira - Nutricionista
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
ShutterStock