Perguntas e respostas

Alergias

Tem dúvidas sobre as alergias? Veja abaixo as respostas.

O que é uma alergia?
Uma alergia é uma resposta imunológica a uma determinada substância que se considera nociva para o próprio organismo, quando não o deveria ser. O nosso sistema imunológico possui uma excelente memória e ao reconhecer o "inimigo”, reage com rapidez a qualquer incursão que este realize, segregando anticorpos específicos. Esta hipersensibilidade define a alergia.

Que tipos de alergias existem?
Catalogam-se três tipos de alergias: respiratórias, alimentares e dermatológicas, segundo o sistema do organismo que afectam. As alergias respiratórias são as mais comuns, incluindo a febre dos fenos ou rinite alérgica sazonal, a rinite alérgica perenial e a asma. As causas e os efeitos dos diferentes tipos de alergia estão muito inter-relacionados. Ou seja, um mesmo alimento pode estar na origem de um eczema ou dermatite atópica num bebé, e também provocar asma numa criança de 6 a 12 anos.

Quais são os sintomas mais comuns?
Na sua manifestação na pele: eczemas ou dermatite atópica - inflamação, rubor, ardor na boca e secura -, edemas - inchaço por acumulação de água. Na sua manifestação a nível digestivo: vómitos, diarreia, dor abdominal, etc., e sobre o sistema respiratório: espirros, corrimento nasal, tosse e dificuldade respiratória.

Alergia e intolerância são o mesmo?
Não, mas podem confundir-se. Uma alergia é uma reacção anormal do nosso sistema imunitário ao que ele considera como um "alergeno". Uma intolerância é uma incapacidade do nosso organismo em absorver e metabolizar uma substância, sem a acção do sistema imunitário. Um exemplo clássico é o leite de vaca: pode-se ser alérgico a ele, especialmente às suas proteínas, ou pode-se ser intolerante, ou seja, não ter uma enzima que permite desdobrar um hidrato de carbono concreto, a lactose.

Como é que o stress influencia as alergias?
Está provado que o stress potencia a reacção alérgica. Alguns autores atribuem este facto à maior emissão de adrenalina, que diminui a irrigação sanguínea no sistema digestivo, reduzindo a capacidade de digestão dos diversos alimentos.

Os meus pais são alérgicos, eu e os meus filhos temos maior probabilidade de o sermos também?
Existe uma predisposição genética para sofrer de alergia.

O número de alergias tem aumentado porque existe excesso de higiene?
Trata-se de um teoria defendida por alguns especialistas que acreditam que quanto mais protecção e cuidado se tem em relação aos parasitas e germes, mais aumentam os casos de reacções alérgicas.

Contudo, outros especialistas apontam como factores causais: as mudanças nos hábitos de consumo, a introdução de novos alimentos, o uso de corantes e conservantes e, ainda, as consequências da cada vez maior contaminação do meio ambiente.

Existe apenas a alergia ao pólen?
Não, entre os outros alergenos responsáveis por uma manifestação alérgica, encontram-se o pó, os fungos, o mofo, as fezes das baratas, os pêlos, penas e escamas de animais, além do tabaco, da poluição, medicamentos, exercício físico e o consumo de certos alimentos.

As alergias estão relacionadas com a asma?
Quase todos os casos de asma têm uma origem alérgica. Podem provocá-la os mesmos alergenos relacionados com a rinite alérgica, como os ácaros do pó ou o pólen.

Quais são os sintomas específicos da asma?
A asma caracteriza-se pela tosse, sibilos no peito, opressão torácica e dificuldade em respirar, sobretudo durante a noite e madrugada.

A conjuntivite pode ter uma origem alérgica?
Sim, de facto é também um dos sintomas associados à rinite alérgica sazonal ou febre dos fenos, provocada pelos pólenes. Outros são os espirros, a congestão nasal, o corrimento nasal e, inclusive, a faringite.

Tenho sempre pingo no nariz, pode ser alergia?
Pode tratar-se de uma renite alérgica perene, não relacionada com a primavera ou o verão, como ocorre com a febre dos fenos. De qualquer forma, só um especialista pode fazer um diagnóstico correcto com os testes cutâneos necessários. Consulte o seu médico.

Tenho alergia ao pólen, e foi-me dito para ter cuidado com algumas frutas, como o kiwi. Porquê?
Os especialistas chamam-lhe reactividade cruzada, que se baseia no facto de as substâncias alergenas estarem presentes de forma igual ou similar em várias plantas e frutos. Por exemplo, os pólenes do vidoeiro e da artemisia partilham alergenos com vegetais e plantas como o aipo, a cenoura, a batata e o pepino. O kiwi apresenta reactividade cruzada com o látex.

Os aditivos alimentares podem desencadear reacções alérgicas?
Sim. Corantes amarelo-alaranjados, como a tartracina, provocam fenómenos alérgicos como urticárias e asmas. Os conservantes, como os nitratos, nitritos, benzoatos e o glutamato monosódico (o sindroma do restaurante chinês), também podem provocar alergias.

Os ovos fazem-me alergia, assim como as penas de alguns pássaros. Há alguma relação?
Sim, porque em ambos os casos existem moléculas iguais ou similares capazes de desencadear a alergia. Este fenómeno denomina-se reactividade cruzada.

O que é um eczema ou dermatite atópica?
É uma inflamação da pele acompanhada por um ardor intenso e secura. Consiste numa das manifestações alérgicas mais precoces, geralmente provocada por um alimento, ou até por alguns medicamentos.

Quando pode aparecer um eczema?
Desde bebé, nos primeiros meses de vida.

Tenho um eczema. Que alimentos devo evitar?
Deve ingerir uma dieta anti-ácida à base de legumes e frutas (batatas, e especialmente cenouras), peixes brancos ou azuis, frango cozido, iogurtes magros, mel, amêndoas e azeite virgem. Reduza ao máximo o consumo de leite, cereais, carnes vermelhas, amendoins, chocolate, café, álcool e bananas.

Porque é que os eczemas se resolvem com uma dieta adequada?
Porque muitas vezes eles são o resultado de uma alergia alimentar.

Em que é que consiste o eczema de contacto?
É um tipo de reacção da pele ao contacto com algum elemento, especialmente metal. Um eczema de contacto típico é provocado pelo níquel, presente em ligas de bijutaria, ou nas hastes dos óculos. O único remédio é evitar este contacto.

Fui asmática e estou grávida. O médico aconselhou-me a comer muito peixe azul e iogurtes. Porquê?
O consumo, durante a gravidez, de peixe azul, suplementos com lactobacilos e uma dose de diária de frutas e legumes são considerados factores protectores em relação à asma infantil e outras manifestações alérgicas como a dermatite atópica no bebé.

Fumar durante a gravidez pode levar ao aparecimento de alergias no futuro bebé?
Sim, já que o tabagismo passivo pela parte do feto está relacionado com um maior risco de asma.

Porque é que se dá aos bebés cereais sem glúten?
O sistema digestivo da criança não se encontra suficientemente desenvolvido para digerir esta fracção proteica que existe nas farinhas de trigo, cevada, aveia e centeio, o que pode vir a dar complicações posteriores como a doença celíaca (intolerância ao glúten) e outras manifestações alérgicas.

Porque é que os pediatras recomendam atrasar ao máximo a introdução dos ovos, peixe e leite de vaca nas dietas dos bebés?
Porque estes alimentos são os mais relacionados com as alergias alimentares numa altura em que a criança está a estabelecer os seus mecanismos de tolerância imunológica. Por isso, os especialistas recomendam atrasar, até depois do primeiro ano de vida, a sua introdução na dieta, e em crianças de risco, ou seja, com antecedentes alérgicos alimentares, aconselha-se a espera até aos 2 anos.

O uso de humidificadores pode agravar uma alergia?
Sim, não os utilize se tem alérgicos em casa.

É verdade que existe uma larva nos peixes que pode provocar alergias?
Sim, chama-se Anisakis e localiza-se nas vísceras dos peixes, mas quando este morre, passa aos seus músculos. Pode provocar alergias quando está viva se o peixe está cru ou pouco cozinhado.

Foi-me diagnosticada alergia a Anikasis. Posso comer anchovas em vinagre?
É melhor evitá-lo, já que estas larvas podem resistir vivas até 35 dias numa maceração com sal e vinagre. Para matar este parasita, é necessário o congelamento a menos de 20ºC durante 48 horas, ou então a boa cozedura do peixe.

Sou alérgica ao pó. Que medidas de higiene devo seguir em casa?
As medidas mais simples incluem evitar as alcatifas, tapetes, peluches e reposteiros; colocar protectores anti-ácaros nos colchões e nas fronhas das almofadas; utilizar lençóis de algodão e lavá-los todas as semanas com água bem quente; limpar o pó com trapos húmidos e usar o aspirador em vez de varrer.

Há climas e horas do dia mais perigosos para os alérgicos ao pólen?
O amanhecer e a tarde, quando as temperaturas são mais elevadas, registam as mais altas concentrações de pólen. Também são maus momentos os dias ventosos ou quando se dá uma ameaça de tempestade.

Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock