Atividade Física

As 5 lesões desportivas mais comuns

Atualizado: 
06/04/2017 - 09:50
A prática de exercício físico traz inegáveis benefícios para a saúde, no entanto, não está isenta de riscos. As lesões desportivas são, aliás, consideradas o tipo de lesão mais comum e que comportam, por vezes, uma recuperação mais demorada. Hoje, para assinalar o Dia Mundial da Atividade Física, o especialista em medicina desportiva Carvalho Rodrigues, descreve-nos as lesões mais frequentes.

O risco de lesão associada à actividade desportiva (profissional ou amadora) desenvolvida seja por questões de saúde, necessidade de relaxar, por prazer ou interesse pessoal ou ainda manutenção e melhoria da condição física, em regime de actividade de lazer ou de competição, é uma realidade presente e que regista um aumento da sua frequência.

Enquanto profissional de saúde na área da Medicina Desportiva, e simultaneamente promotor do desporto e da actividade física na perspectiva da saúde, tenho também o dever de alertar para a segurança na pratica desportiva e dos riscos e lesões que daí possam advir.

O aparecimento das lesões é relevante tendo em conta as várias causas que as originam (elevada exigência física, o desgaste da prática intensiva, a repetição do gesto técnico, etc) e as múltiplas consequências associadas (saúde, económicas, laborais, etc).

Razão pela qual é importante conhecer o tipo de lesões desportivas mais frequentes.

De realçar ainda que por definição as Lesões Desportivas implicam tempos para regresso à actividade desportiva.

Quais são?

1. Contusão (traumatismo forte) - trata-se de um forte impacto e que, regra geral, causa uma lesão nos tecidos moles, nos músculos, nos tendões ou articulações. Muitas vezes é também acompanhada de impacto ósseo.

A lesão aparece como uma equimose (sangue aglomerado ao redor da lesão que “marca” a pele) acompanhada de dor e inchaço.

Por vezes a lesão é muito profunda o que determina uma maior extensão lesional.

2. Estiramento (distensão) e Rotura Musculares – trata-se de uma lesão muscular que pode ir do alongamento excessivo do músculo ou junção músculo-tendinosa no primeiro caso, até à rotura de fibras musculares (micro, parcial ou completo) no segundo caso.

Estas lesões tanto podem atingir músculos como os tendões e regra geral ocorrem na sequência de um maior esforço ou mesmo esforço extremo.

São normalmente acompanhadas de dores intensas localizadas e normalmente com incapacidade funcional.

Tendinopatia (tendinite) - trata-se da inflamação de um tendão que usualmente é desencadeada por excessivo esforço exercido na junção músculo-tendinosa e/ou muitas vezes é fruto do excesso de repetições de um mesmo movimento - Lesão por esforço repetitivo L.E.R. (tornou-se também uma importante doença ocupacional).

Por vezes pode ainda evoluir para rotura do tendão.

Caracteriza-se pela presença de dor, hipersensibilidade ao toque, inchaço e limitação funcional dos movimentos.

Entorse e rotura de ligamentos – estas lesões são provocadas por um excessivo estiramento dos ligamentos e dos outros tecidos estruturais que envolvem e promovem a estabilidade das articulações.

Muitas vezes são causadas por movimentos bruscos, traumatismos, ou ainda uma má colocação osteo articular.

No seguimento das entorses o que mais importa diagnosticar é se os ligamentos foram ou não afectados levando a rotura, uma vez que a estabilidade articular depende fundamentalmente da integridade ligamentar.

Normalmente acompanham-se de intensas dores localizadas, vermelhidão da pele, grande inchaço e grande incapacidade funcional.

Lombalgia (lumbago) - denomina-se de lombalgia o conjunto de intensas manifestações dolorosas que acontecem na região lombar, decorrentes de traumatismo, posição viciosa ou movimento brusco anormais nessa região (muitas destas lesões ocorrem ao levantar incorrectamente pesos).

Popularmente conhecida como dor nas costas, a lombalgia é uma das maiores causas de incapacidade funcional e morbilidade.

Caracteriza-se pela intensidade da dor, dificuldade na mobilização espontânea e de início repentino.

Uma ultima palavra para o facto das lesões desportivas fazerem parte de um grupo de lesões que são consideradas como das mais comuns na Medicina e relembrar também que o seu tratamento é por vezes difícil, com gastos económicos e de tempo.

Tal justifica que os diferentes tipos de prevenção das lesões é cada vez mais necessária sobretudo para a segurança da população em geral e dos atletas em particular. 

Autor: 
Carvalho Rodrigues - Medicina Desportiva Clínica Europa
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
ShutterStock