Tão importante ao convívio humano…

A Voz...

A voz humana consiste no som produzido pelo ser humano usando as suas cordas vocais para falar, cantar, gargalhar, chorar, gritar… A frequência pode variar entre 60 e 7000 Hz.
Voz

A voz é uma característica humana intimamente relacionada com a necessidade do homem se agrupar e comunicar. Ela é produto da sua evolução, um trabalho em conjunto do sistema nervoso, respiratório e digestivo e de músculos, ligamentos e ossos, actuando harmoniosamente para ser possível obter uma emissão eficiente.

As cordas vocais, primordialmente, não foram feitas para o uso da voz. Esta foi uma função na qual a laringe (local onde se encontram as cordas vocais) se especializou, mas estes músculos foram desenvolvidos, em primeiro lugar, para as funções de respiração, alimentação e esficteriana.

De modo geral, o mecanismo para gerar a voz humana pode ser subdividido em três partes: os pulmões, as pregas (cordas) vocais (que se encontram dentro da laringe) e os responsáveis pela articulação: lábios, língua, dentes, palato duro, véu do palato e mandíbula.

Os pulmões geram um fluxo de ar, que é o "combustível da voz”. O diafragma expulsa este ar, que passa pelas pregas vocais, fazendo-as vibrar, transformando o ar em impulsos sonoros. Os músculos da laringe ajustam a duração e a tensão das pregas vocais para adequar a altura e o tom podendo sugerir emoções variadas (raiva, felicidade…). Isto é particularmente importante para quem trabalha com a voz.

As pregas vocais vibram muito rapidamente. Nos homens, o número de ciclos vibratórios é de cerca de 125 vezes por segundo. Na mulher, que tem voz, geralmente, mais aguda, o número aumenta para 250 vezes por segundo. A esta característica damos o nome de frequência. As pregas vocais do homem têm mais massa e são menos esticadas que as da mulher (como no violão, as cordas mais esticadas são mais agudas e vibram mais que as cordas mais graves).

O mau uso da voz é responsável por grande número de doenças do aparelho vocal.

A voz está associada à fala, na realização da comunicação verbal, e pode variar quanto à intensidade, altura, inflexão, ressonância, articulação e muitas outras características.

Frequência
A mais baixa frequência que pode dar a audibilidade a um ser humano é mais ou menos de 20 hertz (vibrações por segundo), enquanto a mais alta se encontra entre 10.000 e 20.000 hertz, dependendo da idade/capacidade do ouvinte (quanto mais idoso menores as frequências máximas ouvidas).

A frequência comum de um piano é de 40 a 4.000 hertz e a da voz humana encontra-se entre os 60 e os 7.000 hertz.

Eufonia e disfonia
Eufonia é o nome dado à emissão de uma voz saudável. O contrário, ou seja, uma voz doente com uma ou mais características alteradas é denominada de disfonia.

A disfonia pode ser orgânica, funcional ou mista (orgânica e funcional). Não é propriamente uma doença, mas o sintoma, uma manifestação do mau funcionamento de um dos sistemas ou estruturas que actuam na produção da voz. Por exemplo a rouquidão, (quando está constipado) é um tipo de disfonia. Já à incapacidade de produzir a voz o nome dado é de afonia.

Existe tratamento para a disfonia e o profissional habilitado e responsável pela intervenção das disfonias é o fonoaudiologista. Habitualmente este profissional trabalha em conjunto (no caso da voz) com o otorrinolaringologista ou o laringologista.

As várias doenças da voz:

- Fuga glótica;
- Utilização de bandas ventriculares;
- Disfonia psicogénica;
- Paralisia das cordas vocais;
- Pólipos, nódulos, quistos;
- Refluxo;
- Papiloma;
- Laringite crónica, leucoplasias e queratoses;
- Cancro da laringe.

Fonte: 
diamundialdavoz.com
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock