A depressão é a terceira causa de doença na adolescência

Os jovens e a Saúde Mental num mundo de desafios

A adolescência e o início da vida adulta são marcos fundamentais na vida de cada um com importantes alterações em que se incluem as mudanças de escola, o sair de casa e o início da vida académica ou da atividade laboral.

Enquanto para muitos são tempos felizes, para outros são momentos de grande stress e apreensão que se não forem reconhecidos e adequadamente geridos podem desencadear Doença Mental.

Existem outros fatores que ao desencadearem pressão adicional contribuem também para o aparecimento de doença, aqui inclui-se a utilização cada vez mais abrangente de tecnologias de informação, com um manifesto aumento da conectividade às redes virtuais, durante o dia e noite (não obstante os benefícios que daqui advém) e a existência de conflitos, catástrofes naturais e epidemias em áreas de emergências humanitárias.

Metade de todas as doenças mentais surge aos 14 anos

Metade de todas as doenças mentais surgem aos 14 anos, mas a maioria dos casos não é diagnosticado nem tratado.

O consumo de álcool e drogas assume particular importância e pode conduzir a comportamentos de risco como sexo desprotegido ou condução perigosa.

O suicídio é a segunda causa de morte entre os 15 e os 29 anos.

A depressão é a terceira causa de doença na adolescência.

As doenças do comportamento alimentar também são preocupantes.

Reconhecer a doença e a importância da resiliência

A resiliência assume um papel fundamental desde a infância para que se possa lidar com as dificuldades diárias.

A promoção e proteção da saúde do adolescente trazem benefícios a curto e médio prazo, não só para a própria saúde do adolescente, mas também para a economia e sociedade, com adultos saudáveis a contribuir para o desenvolvimento da atividade em termos laborais, familiares, comunitários e sociais.

A prevenção começa com uma melhor compreensão da doença

A prevenção começa com a consciencialização da existência da doença e com a necessidade de estar alerta e compreender os primeiros sinais e sintomas da doença mental.

Os pais e professores assumem um papel fundamental na formação de competências aos adolescentes que os ajudem a lidar com os desafios do dia-a-dia.

É essencial um investimento governamental multissectorial (Segurança Social, Saúde e Educação) em programas compreensivos, integrados, e baseados na evidência que consciencializem, promovam e protejam a Saúde Mental dos Adolescentes.

Dra. Ana Peixinho - Psiquiatra - Coordenadora da Unidade de Psiquiatria e Psicologia - Hospital Lusíadas Lisboa
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
ShutterStock