Boas práticas de trabalho

Ergonomia

O conceito de Ergonomia aglutina duas palavras de etimologia Grega. “Ergo” – trabalho e “nomos” – regras. Traduzindo de uma forma simples ergonomia significa as regras ou boas práticas no trabalho que devemos adoptar nos mais diferentes aspectos.
Postura

Pode referir-se á questão postura, objectos utilizados, á relação homem-trabalho em sentindo lato, abarcando vários aspectos.

Que postura adoptamos nós quando estamos a trabalhar no computador, ou mesmo que tipo de cadeiras utilizamos, que inclinação tem esta, com que altura está, como colocamos os pés no chão e as mãos na mesa ou no teclado. Como está feita a estrutura da nossa empresa, como se distribui o trabalho, como nos relacionamos com o ambiente laboral à nossa volta.

A todas estas e outras questões a ciência da ergonomia tenta dar resposta.

Assim o conceito de Ergonomia pode dividir-se em:

- Ergonomia Física

- Ergonomia Cognitiva

- Ergonomia Organizacional

A Ergonomia Física está relacionada com as características da anatomia humana, antropomorfia, fisiologia e biomecânica em sua relação à actividade física. Os tópicos relevantes incluem o estudo da postura no trabalho, manuseamento de materiais, movimentos repetitivos, distúrbios músculo-esqueléticos relacionados com o trabalho, projectos de postos de trabalho, segurança e saúde.

De seguida a Ergonomia Cognitiva, interligada aos processos mentais, tais como a percepção, memória, raciocínio e resposta motora conforme estas afectem as interacções entre seres humanos e outros elementos de um sistema. Aqui incluímos o estudo da carga mental de trabalho, das tomadas de decisão, do desempenho especializado, interacção homem computador, stress conforme estes tenham relação com projectos que envolvem seres humanos e sistemas.

Por fim podemos falar de Ergonomia Organizacional ligada à optimização dos sistemas sociais e técnicos, incluindo as suas estruturas organizacionais, políticas e dos processos ou procedimentos. Aqui inserem-se as formas de comunicação, gestão de recursos humanos, projectos de trabalho, organização temporal do trabalho, trabalho em grupo, projectos participativos, novos paradigmas do trabalho, trabalho cooperativo, cultura organizacional, organizações em rede, tele-trabalho e gestão da qualidade, ou seja, as questões relacionadas com a gestão interna das pessoas envolvidas em determinado projecto, ou sobre a forma como estas interagem não só dentro da empresa mas também do interior para o exterior.

Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock