Noite Europeia dos Investigadores

“Ciência no dia-a-dia” de norte a sul do país na noite mais científica do ano

É já no dia 29 de setembro que a Noite Europeia dos Investigadores volta a encher o país da “Ciência no dia-a-dia”.

Depois do ano anterior, tema repete-se e, obviamente, a Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova (FCT-NOVA) não poderia ficar de fora, fazendo parte do consórcio “SCILIFE Science in Everyday Life – Ciência no Dia-a-Dia” do qual também fazem parte o Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa (MUHNAC-UL), a Universidade Nova, a Universidade de Lisboa, o Instituto Universitário de Lisboa e, ainda, a Escola de Ciências da Universidade do Minho e o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto.

Os investigadores da FCT-NOVA vão marcar presença no MUHNAC-UL com as mais diversas atividades e experiências que farão as delícias não só dos mais novos mas também de toda a família. Nesta noite, das 18h00 às 24h00, a Noite Europeia dos Investigadores convida todos os curiosos a saber mais sobre a ciência do dia-a-dia, desmistificando os fenómenos mais complexos e quebrando barreiras.

Com entrada gratuita, as atividades vão ser promovidas por cerca de uma centena de grupos de investigação e diversas instituições, percorrendo, em Lisboa, o eixo MUHNAC-UL – Praça do Príncipe Real – Miradouro de São Pedro de Alcântara. Assim, e como é habitual, este evento conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, ao envolver o espaço público nesta iniciativa, sendo a centralizadora das atividades que decorrerão durante essa noite em Lisboa.

Sobre a Noite Europeia dos Investigadores

A NEI é uma iniciativa da Comissão Europeia que, em 2005, lançou a ideia de que uma noite por ano cientistas e público – juntos – podem comemorar a ciência através de uma série de atividades que decorrem em simultâneo pelas várias cidades europeias.

Desde então, nas últimas sextas-feiras de setembro, por toda a União Europeia os cidadãos têm participado em atividades de ‘meter a mão na massa’ fazendo experiências científicas, mas também participando em debates, conversas com cientistas, observações, entre outras, que lhes tem permitido ficarem a conhecer as potencialidades da investigação científica para o desenvolvimento social e económico da sociedade.

Em 2014 e 2015, a colaboração entre cientistas e não-cientistas foi promovida através da apresentação de diversos projetos de investigação que contaram com uma sociedade mais ativa e colaborativa na Ciência.

Fonte: 
Lift Consulting
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
Noite Europeia dos Investigadores

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.