Notícias

Investigadores acreditam:
Cientistas britânicos acreditam que comer uma grande quantidade de brócolos pode diminuir, e até mesmo prevenir, a artrose.
Resultados de estudo:
A enxaqueca pode gerar modificações duradouras e permanentes nas estruturas cerebrais, como lesões, segundo uma análise de quase 20 capítulos publicada na revista americana Neurology.
Ensaio clínico:
A combinação de um antiviral e de um medicamento experimental curou 70% dos doentes com hepatite C em ensaios clínicos iniciais, prometendo uma solução mais simples para a doença hepática crónica, informaram investigadores.
Teste da Deco
Um estudo da associação de defesa dos consumidores Deco a 25 marcas de azeite revelou que uma não era azeite e que quatro eram "azeite virgem" e não "azeite extra virgem" como estava descrito no rótulo, numa violação da lei.
Estudo afirma:
Cientistas israelitas descobriram que os bebés que se alimentam de leite materno têm menos probabilidades de desenvolver o transtorno de défice de atenção e hiperactividade (TDAH) que os que consomem leite comum.
Estudo conclui
Uma equipa internacional de investigadores, com elementos da Universidade de Coimbra, concluiu que o consumo de cafeína durante a gravidez é prejudicial ao desenvolvimento do cérebro do bebé.
Estudo Americano
Um estudo do Hospital Infantil de Boston, nos Estados Unidos, promete mudar a forma como os médicos tratam uma grande variedade de infecções conhecidas pelo seu carácter doloroso e invasivo, como meningite, cáries dentárias e problemas urinários e gástricos.
Estudo conclui
Um grupo de investigadores norte-americanos concluiu que o consumo de framboesas promove a fertilidade nos homens e nas mulheres, aumentando significativamente as probabilidades de gravidez.
Medicamento experimental nos EUA
Foi há cerca de três semanas que surgir a notícia de uma criança, nos EUA, ter contraído uma infecção rara causada por uma ameba que destrói o tecido cerebral. Agora parece confirma-se a eficácia de um medicamento que lhe foi administrado a título experimental.
Cientistas Portugueses concluem
Investigadores do Instituto Gulbenkian de Ciência descobriram que os rearranjos dos cromossomas, existentes em várias situações, como acontece nas células cancerígenas, podem tornar-se benéficos se o ambiente de crescimento em que se encontram for alterado.

Páginas