Infecções

Infecções Fúngicas

Infeção fúngica
Vulgarmente conhecida por “sapinhos” é um infeção provocada por "Candida albicans" com lesão na boca, com aspeto...
Com o verão a chegar…
A aproximação dos dias mais quentes exige uma maior atenção das mulheres relativamente à sua higiene íntima diária.
Mais frequentes nos pés
O uso de sapatos fechados e a utilização de balneários são algumas das condições que potenciam o aparecimento das onicomicoses....

Infecções Parasitárias

Malaria é provocada pelo "Plasmodium falciparum"
Febre, dores de cabeça e vómitos são os principais sintomas da Malária, uma doença infeciosa transmitida pela picada do...
Metade da população do planeta em risco de contrair a doença
Comemorar o Dia Mundial da Malária pretende sensibilizar-nos para a importância de uma doença devastadora que afecta uma grande...
Sistema digestivo
Os parasitas intestinais, são designados por helmintas que penetram no corpo, sendo capazes de viver e alimentar-se no seu...

Infecções Virais

Entrevista
Estima-se que, em Portugal, cerca de 90% dos doentes com VIH estão diagnosticados e que quase todos estão em tratamento. Os...
Especialista esclarece
Apesar do acesso mais facilitado à informação, continua a haver alguma confusão acerca do VIH e da SIDA. Com este artigo, o...
Dia Mundial de Luta Contra a SIDA assinala-se a 1 de dezembro
A Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, comumente conhecida como SIDA, é uma doença provocada pela transmissão do vírus da...

Infecções Bacterianas

Opinião
Com o uso incorreto e indiscriminado de antibióticos, as bactérias vão criando inúmeras resistências, sendo necessários...
Entrevista
Portugal é o 4º país da UE com mais mortes devido a infeções por bactérias resistentes. Esta é uma das principais conclusões de...
Saiba mais
Infecção urinária no homem
As infecções do tracto urinário, mais vulgarmente conhecida como infecção urinária, são mais comuns no sexo feminino, no...

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.