Cirurgia Estética

Peelings: "quando devidamente aplicados são ótimos aliados da saúde da pele"

O peeling químico é uma técnica ancestral bem conhecida para tratar diversas alterações ou imperfeições da pele. Fotoenvelhecimento, pequenas rugas, pigmentação irregular, acne ou até mesmo estrias podem ser melhoradas e tratadas com esta técnica.

Atrasar o envelhecimento, manter a jovialidade e um aspeto saudável são os principais motivos que levam muitas mulheres (e também muitos homens!) a recorrer a tratamentos de estética para corrigir imperfeições.

O facto de não necessitarem de um bloco operatório para que possam ser realizados e não deixarem marcas, faz com que os tratamentos não invasivos associados à medicina estética sejam cada vez mais procurados.

No entanto, a especialista em Cirurgia Estética e Reconstrutiva, Ana Silva Guerra, alerta para a necessidade de escolher profissionais reconhecidos e com larga experiência na área, a fim de evitar complicações. “Muitas vezes erroneamente associadados à ausência de risco, estes procedimentos comportam riscos como qualquer técnica ou intervenção e por isso a importância de serem realizados por profissionais qualificados e certificados para o efeito”, afirma.

Os peeling químicos, que consistem na aplicação de substâncias químicas sobre a pele que induzem uma renovação celular, são um dos tratamentos indicados para tratar diversas alterações da pele. “Fotoenvelhecimento, manchas pigmentadas, cicatrizes de acne, flacidez cutânea, estrias, poros dilatados, rugas finas”, enumera a especialista.

Para além de estimularem o crescimento de uma nova pele, os peelings melhoram a textura e a aparência do rosto.  No entanto, “os resultados variam com o tipo de peeling. Peelings profundos e médios podem ter uma longevidade de anos enquanto o peeling superficial deve ser renovado várias vezes ao ano”, esclarece Ana Silva Guerra.

Do mesmo modo, o  tempo de recuperação depende da profundidade de ação do tratamento. “Mas há sempre um tempo de recuperação, quanto mais não seja porque a pele fica mais sensível depois da ação química”, afiança.

O que deve saber sobre os peelings

A pele cai sempre depois de um peeling?

Nem sempre, e se assim for não significa que os componentes químicos do peeling não tenham atuado.

O peeling pode causar queimaduras no rosto?

Pode. Uma má preparação da pele a tratar, a escolha incorreta do produto aplicado (tipo de formulação química, concentração) e uma má técnica podem causar problemas graves. É fundamental que estes tratamentos sejam realizados por profissionais certificados e experientes. Só assim as condições de segurança ficam garantidas.

Os peelings só servem para rejuvenescer o rosto?

Os peelings são uma arma terapêutica importante no rejuvenescimento facial, porém podem ser uma ferramenta terapêutica quando há hiperpigmentações cutâneas e cicatrizes.

Não posso apanhar sol depois de fazer um peeling?

Não. É fundamental a evicção solar nos primeiros 15 dias depois de um peeling, assegurando sempre a colocação de protetor solar fator 50 quando ocorrer a exposição solar.

Os peelings só são indicados para quem tem uma pele mal tratada?

Os peelings têm uma ação preventiva muito eficaz no processo de envelhecimento e quando devidamente aplicados, por profissionais certificados e experientes são ótimos aliados da saúde da pele.

Os peelings são permanentes?

Não. Nunca deverão ser agressivos ao ponto de causar resultados permanentes.

Qualquer um pode fazer um peeling?

Atualmente existem formulações muito seguras e por isso podemos dizer que sim, qualquer um pode fazer um peeling.

Basta uma sessão de peeling para alcançar resultados?

Uma sessão já permite que se vejam alguns resultados mas é o trabalho cumulativo, ao longo de algumas sessões que nos traz o resultado pretentido. Como já foi dito, estes tratamentos são temporários e não queremos uma agressividade tal que deixe marcas permanentes por isso, é mais seguro e correto uma abordagem gradual e controloda.

O peeling deixa cicatrizes?

Se for realizado por profissionais certificados e experientes não.

Limpeza de pele e peeling são a mesma coisa?

São incomparáveis.

                                                                                     

Sofia Esteves dos Santos
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
ShutterStock