Mitos e Verdades

Tudo o que tem de saber sobre Botox

Também conhecido como Toxina Botulínica tipo A, o Botox é um relaxante muscular que permite atenuar ou eliminar as rugas de expressão, mantendo o seu efeito até 6 meses. No entanto, apesar de se tratar de uma técnica segura, muitos são os que ainda mantêm algumas reservas quanto à sua utilização. Para que saiba tudo o que precisa sobre esta toxina, a especialista em cirurgia plástica e reconstrutiva, Ana Silva Guerra, esclarece alguns mitos.

A toxina botulínica tipo A pode ser utilizada para aumentar o volume dos lábios.

Mito. A toxina botulínica não é um volumizador. Não altera o volume do local onde é aplicada. É um relaxante muscular.

A toxina botulínica tipo A pode paralisar o músculo, deixando o paciente sem expressão.

Verdade. Numa dose inapropriada e quando é administrada com uma má técnica, pode acontecer. Quando é administrada por profissionais experientes e certificados, este efeito adverso é evitado.

A toxina botulínica tipo A pode ser viciante.

Mito. Não induz qualquer tipo de vício. O resultado do tratamento é tão satisfatório que a paciente poderá querer repetir para manutenção dos resultados.

Os cremes anti-rugas oferecem resultados similares ao tratamento com a toxina botulínica tipo A.

Mito. Os cremes são aplicados topicamente e nunca conseguirão atingir, numa pele integra, a profundidade da ação de uma substância injetável. Além disso, os resultados da ação são incomparáveis.

A toxina botulínica tipo A pode substituir uma cirurgia plástica.

Mito. A toxina botulínica pode ser um adjuvante de uma cirurgia plástica. Não poderá substituí-la.

Os efeitos da toxina botulínica são imediatos.

Mito. Os efeitos começam a notar-se nos primeiros 3-4 dias e o pico do tratamento é atingido aos 15 dias.

A toxina botulínica oferece outros benefícios além do rejuvenescimento facial.

Verdade. Além de relaxar os músculos da região frontal, a toxina contribui para diminuir a oleosidade da pele ao interferir com a secreção das glândulas.

É também uma importante arma terapêutica no tratamento da hiperhidrose (suor excessivo) nas axilas, palmas das mãos e plantas dos pés.

A toxina botulínica pode ser aplicada em qualquer parte do rosto com rugas.

Mito. O uso da toxina está aprovado para a utilização na testa e nas linhas do canto dos olhos (pés de galinha). A sua utilização noutras regiões faciais não é aprovada e quando é realizada por alguém não certificado e com experiência poderá ter consequências nefastas (por exemplo, perda da continência oral e alterações da fala).

O tratamento com a toxina botulínica é indicado para homens e mulheres.

Verdade.

O tratamento com toxina botulínica pode ser feito por pessoas de todas as idades.           

Mito. Só está aprovado na idade adulta e até aos 65 anos.

Sofia Esteves dos Santos
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
ShutterStock

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.