Estética

Os mitos da cirurgia plástica em que pode parar de acreditar

Apesar de ser um mercado em crescimento no nosso país, a cirurgia plástica é um setor que ainda tem associados alguns mitos. Luiz Toledo, especialista mundial de cirurgia plástica e estética, cirurgião há mais de 30 anos em países como Brasil, Dubai e agora Portugal, e membro da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica, Estética e Reconstrutiva, ajuda a clarificar estes mitos.

Assim que acordar vou estar diferente

Talvez o maior mito e simultaneamente o desejo de muitas mulheres que passam por este processo: resultados imediatos. “Na rinoplastia, por exemplo, no segundo mês pode ver 90% dos resultados, mas só se pode considerar o resultado final após 18 meses. Na cirurgia de aumento mamário, este período passa para seis meses. Apesar de cada cirurgia ter prazos diferentes, os resultados nunca são imediatos.” 

Toda a gente vai notar

Eu costumo dizer que a boa cirurgia plástica é invisível”. “Há muita gente que acha que certas pessoas envelhecem muito bem naturalmente, no entanto, essas pessoas vão antes fazendo tratamentos de manutenção, de forma a evitar grandes procedimentos e grandes mudanças na fisionomia”.

Se colocar botox não vou conseguir mexer a cara

Os injetáveis, como botox ou ácido hialurónico, criam um look natural e fresco, não sendo óbvio que a pessoa fez este tipo de tratamento. Quando administrados por um profissional, dão melhorias subtis, que promovem o ar jovial. Estes procedimentos apenas devem ser efetuados por um cirurgião plástico.

Vou ter imensas cicatrizes / não vou ter cicatriz nenhuma

As cicatrizes dependem sempre do procedimento; no entanto, muitas vezes os doentes têm percepções erradas sobre a quantidade de cicatrizes que irão ter. “A cirurgia será sempre planeada de forma a deixar o mínimo de cicatriz possível. Apesar de se notar mais ao início, a partir do terceiro mês até o 18.º a cicatriz fica da cor da pele, o que faz com que fique bastante menos perceptível.

Não há necessidade de passar a noite na clínica/hospital

Vários doentes têm receio de passar a noite na clínica ou hospital onde fazem a cirurgia, querendo imediatamente o conforto das suas casas; no entanto, passar a primeira noite pós-cirurgia num local com profissionais de saúde é bastante mais seguro. Há excepções a esta regra, em que o doente pode ir para casa no próprio dia, mas deve ser o médico a aconselhar cada caso individualmente.

A anestesia geral é muito pesada

Na realidade, a cirurgia plástica efetuada com recurso a anestesia geral é um procedimento mais seguro do que com qualquer outro tipo de sedação. O anestesista está presente durante toda a duração da cirurgia, e é usada menos quantidade de sedativo no doente.

Os homens não fazem cirurgia plástica

Os homens já representam cerca de 20% dos meus clientes”. As cirurgias mais procuradas são lipoaspiração (principalmente para tratar a barriga, e a ginecomastia, ou mama masculina), e tratamentos de rejuvenescimento. São procedimentos feitos com o objetivo de parecer mais energéticos, dinâmicos, para se sentirem mais confiantes e também para conseguirem competir no mercado de trabalho.

Enquanto vários mitos podem ainda estar associados a este ramo, a cirurgia plástica é uma excelente forma de tratar algo com que a pessoa se sente incomodada, seja por motivos estéticos ou funcionais. Ajuda ainda a manter a aparência jovem, e prevenir sinais de envelhecimento, ao fazer manutenção antes dos primeiros sinais aparecerem.


Dr. Luiz Toledo – Especialista em cirurgia plástica e estética

Fonte: 
Guesswhat
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
ShutterStock