Abcessos cutâneos

Os abcessos cutâneos são manifestações purulentas, que surgem na pele, causadas por uma infecção bacteriana. Isto acontece quando, uma lesão cutânea menor permite que as bactérias normalmente presentes na pele penetrem e causem uma infecção. Assim, um abcesso cutâneo caracteriza-se por ser uma área edemaciada, dolorosa e sensível, a qual, à palpação, parece estar cheia de líquido espesso. As bactérias podem disseminar-se a partir dos abcessos e infectar o tecido circunvizinho, causando uma celulite (inflamação difusa do tecido conjuntivo). As bactérias também podem infectar os vasos linfáticos vizinhos e os linfonodos nos quais eles drenam, causando aumento de volume dos mesmos. O indivíduo pode apresentar febre.

O tratamento é habitualmente feito através da incisão e drenagem do pus. Para realizar esse procedimento, o médico utiliza um anestésico local e, após drenar o abcesso, realiza-se uma revisão da cavidade para se assegurar de que todas as bolsas de pus foram drenadas. Qualquer secreção purulenta remanescente é eliminada com a lavagem da cavidade com soro fisiológico. Algumas vezes, o abcesso drenado é recoberto com um curativo de gaze, o qual é removido após 24 a 48 horas. A aplicação de calor suave e a elevação da área afetada pode acelerar o processo de cicatrização. Quando o abcesso é totalmente drenado, a administração de antibióticos não é necessária. Contudo, eles são necessários quando houver disseminação da infecção ou quando o abcesso estiver localizado na porção média ou superior da face, pois o risco de disseminação da infecção ao cérebro é alto.

Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS COMPATÍVEIS COM RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO NOME DO MEDICAMENTO: Microlax, 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml, Solução rectal e Microlax, 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml, Solução rectalCOMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA: Composição por microclister: Citrato de sódio: 450 mg ou 270 mg; Laurilsulfoacetato de sódio 45 mg ou 27 mg. Excipiente q.b.p.: 5 ml ou 3 ml. FORMA FARMACÊUTICA: Solução rectal (enema). A solução é viscosa, incolor e contém pequenas bolhas de ar incorporadas. INFORMAÇÕES CLÍNICAS – Indicações terapêuticas: Tratamento sintomático da obstipação rectal ou recto-sigmoideia; Encopresis; Obstipação durante a gravidez, obstipação associada ao parto e cirurgia (uso pré e pós­operatório); Preparação do recto e sigmóide para exames endoscópicos. Posologia e modo de administração: Adultos e crianças de idade superior a 3 anos: Administrar o conteúdo de uma bisnaga por dia. Na obstipação marcada pode vir a ser necessária a aplicação do conteúdo de duas bisnagas. Crianças até 3 anos: Na maioria dos casos é suficiente uma bisnaga de Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml. Modo e via de administração: 1. Retirar a tampa da cânula (Microlax a 270 mg/3 ml + 27 mg/3 ml) ou quebrar o selo da cânula (Microlax a 450 mg/5 ml + 45 mg/5 ml). 2. Comprimir ligeiramente a bisnaga até aparecer uma gota na extremidade da cânula. 3.Introduzir a cânula no recto. 4.Comprimir completamente a bisnaga. 5.Retirar a cânula, mantendo a bisnaga comprimida. Contra-indicações:Hipersensibilidade às substâncias activas ou a qualquer dos excipientes. Advertências e precauções especiais de utilização: Recomenda-se evitar a utilização de Microlax no caso de pressão hemorroidária, fissuras anais ou rectais e colites hemorrágicas. Interacções medicamentosas e outras formas de interacção: Não foram realizados estudos de interacção. Efeitos indesejáveis: Doenças gastrointestinais: Frequência desconhecida (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis): Como em relação a todos os medicamentos do género, um uso prolongado pode originar sensação de ardor na região anal e excepcionalmente rectites congestivas. DATA DA REVISÃO DO TEXTO: Janeiro de 2009. Para mais informações deverá contactar o titular de Autorização de Introdução no Mercado. Medicamento não Sujeito a Receita Médica.