Sintomas e tratamento

O que é ciática?

Atualizado: 
21/07/2021 - 10:20
Apenas se abaixou abruptamente ou levantou uma carga pesada – e está lá: uma dor aguda e ardente irradiando da parte inferior das costas (zona lombar) para a perna, tornando impossível manter-se em pé e com cada movimento tende a agravar a dor - já podemos ter a famosa ciátalgia. As causas mais comuns da ciátalgia mais conhecida por ciática, são tensão muscular, desvios e lesões dos discos intervertebrais (subluxações / discopatias) ou na região da bacia.

O que é o nervo ciático e onde se localiza?

O nervo ciático (lat: ischiadicus = relativo ao ísquio) é o nervo mais longo do corpo. As pessoas têm duas partes desse nervo espesso - uma à direita e outra à esquerda. Este nervo surge da medula espinhal entre a quarta vértebra lombar e a segunda vértebra sagrada, ou seja, mais ou menos na altura do quadril, e corre na direção da nádega do mesmo lado, depois na parte de trás da coxa até o joelho.

Abaixo do joelho divide-se em nervo fíbular e nervo tibial que ramificam pela perna até os dedos dos pés.

Quais são as causas mais comuns para a ciatalgia?

A dor ciática é principalmente devida à tensão nos músculos das costas, bloqueios dos respetivos corpos vertebrais ou problemas dos discos intervertebrais. O desgaste dos discos intervertebrais inferiores e suas consequências que ocorrem durante a vida podem entre outros causar a ciátalgia. Isso é especialmente verdadeiro quando a pressão é adicionada, por exemplo, levantando uma carga pesada, porque assim um ou mais discos intervertebrais se deslocam e provocam dor aguda. Os discos intervertebrais geralmente deslizam lateralmente, no caso de uma protrusão ou hérnia de disco (prolapso), a dor quase sempre irradia apenas para uma perna. Do lado para o qual o (s) disco (s) intervertebral (s) escorregaram.

Outra causa muito frequente e totalmente natural é a gravidez em que se dá uma mudança no centro de gravidade do corpo.

Sintomas - é assim que se sente uma lesão do nervo ciático

A dor ciática é geralmente descrita como queimação e pontada, às vezes como um choque elétrico, mas também como opaca e penetrante. A ciátalgia pode, dependendo da causa - ser tão grave que cada movimento se torna praticamente impossível, mas pode ser também bastante leve.

Se a dor na perna for limitada a uma seção como a parte de trás da coxa e parte inferior da perna ou a parte externa do pé, isso indica irritação de uma ou mais raízes nervosas (síndrome de irritação da raiz, radiculopatia lombar, "dor radicular").

Esta dor que é menos fácil de isolar e geralmente se estende apenas até ao joelho não é causada por envolvimento do nervo ciático, mas sim por tensão muscular ou

desalinhamentos, como uma posição oblíqua do sacro pélvico ("dor pseudo-radicular") ou um desalinhamento dos ilíacos.

Se subitamente e violentamente ocorrer uma dor do tipo puxão ou dilaceração, que se irradia para a perna é agravada por pressão ou tosse, talvez acompanhada de dormência ou "alfinetes e agulhas" em partes da perna, paralisia de grupos musculares individuais, ou mesmo uma bexiga ou distúrbio de evacuação retal, uma hérnia de disco poderá ser a causa, tenha cuidado!

Na maioria dos casos, a dor desaparece espontaneamente em alguns dias até um máximo de seis semanas. Se ficar mais tempo, é aconselhável consultar um médico ou osteopata para descobrir a causa, prevenindo lesões irreversíveis. O mesmo se aplica se ocorrerem sintomas como dormência, formigamento, diminuição da força ou paralisia.

Dor no nervo ciático - Tratamento

Exercícios para nervo ciático

A osteopatia pode ajudar no tratamento da dor ciática causada pela tensão muscular. Através de movimentos passivos realizados os osteopatas tentam dissolver a tensão muscular e corrigindo assim a sua disfunção o que leva na maioria dos casos logo a uma sensação de alívio e restabelecimento da mobilidade. Em caso de fraqueza muscular o osteopata, após corrigir a disfunção que levou à ciatalgia deverá indicar tratamentos de fortalecimentos com um fisioterapeuta, para assim conseguir melhorias mais duradouras.

Passada a fase mais difícil, é aconselhável praticar desportos que sejam suaves para as costas e fortaleçam os músculos centrais, como Pilates, caminhada, dança, ioga ou natação de costas. Aumentando a carga de forma consistente e lenta.

Apenas em casos extremos, por exemplo, dor ciática resistente à terapia com síndrome da cauda equina (dano às raízes nervosas inferiores localizadas no canal espinhal e puxando para trás) e comprometimento motor crescente (força reduzida, paralisia), pode ser necessária uma cirurgia.

Osteopatia e ciática

Na osteopatia, a tensão é liberada e as articulações desbloqueadas por meio de movimentos suaves / manipulações para corrigir a causa da sua queixas eliminar ou reduzir as dores e se possível reestabelecer de imediato a sua mobilidade. A osteopatia é considerada uma forma terapêutica segura e indolor com efeitos rápidos na maioria dos casos.

Autor: 
Dr. Delfim Malheiro – Osteopata Clínica Milénio
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico, Enfermeiro, Farmacêutico e/ou Nutricionista.
Foto: 
Clínica Milénio