Abcessos cutâneos

Os abcessos cutâneos são manifestações purulentas, que surgem na pele, causadas por uma infeção bacteriana. Dolorosos ao toque podem surgir em qualquer parte do corpo.

Causas

A formação de um abcesso deve-se a uma infeção bacteriana a partir de microorganismos como os streptococcus, gonococos e, principalmente, estafilococos, que invadem o organismo através de pequenas  perfurações ou lesões, obstrução das glândulas do suor e das glândulas sebáceas e pela inflamação dos folículos pilosos.

A doença ocorre quando a infeção penetra a pele e as células de defesa do organismo, denominadas leucócitos ou células brancas, saem dos vasos sanguíneos para a área infectada, na intenção de atacar as bactérias invasoras. O processo gera uma bolsa de tecido inflamado coberta de pus, que é uma mistura de bactérias, células e tecidos mortos.

Um abcesso cutâneo caracteriza-se, deste modo, por ser uma área edemaciada, dolorosa e sensível, a qual, à palpação, parece estar cheia de líquido espesso.

Quando as bactérias infetam o tecido circunvizinho, provocam uma inflamação difusa do tecido conjuntivo, ou celulite. As bactérias também podem infectar os vasos linfáticos vizinhos e os linfonodos nos quais eles drenam, causando aumento de volume dos mesmos.

Sintomas

  • Inflamação com ou sem dor
  • Nódulo
  • Edema
  • Sensibilidade local
  • Febre

Tratamento

O tratamento é habitualmente feito através da incisão e drenagem do pus.

Para realizar esse procedimento, o médico utiliza um anestésico local e, após drenar o abcesso, realiza-se uma revisão da cavidade para se assegurar de que todas as bolsas de pus foram drenadas. Qualquer secreção purulenta remanescente é eliminada com a lavagem da cavidade com soro fisiológico.

Algumas vezes, o abcesso drenado é recoberto com um curativo de gaze, o qual é removido após 24 a 48 horas.

 A aplicação de calor suave e a elevação da área afetada pode acelerar o processo de cicatrização.

Quando o abcesso é totalmente drenado, a administração de antibióticos não é necessária. Contudo, eles são necessários quando houver disseminação da infeção ou quando o abcesso estiver localizado na porção média ou superior da face, pois o risco de disseminação da infeção ao cérebro é alto.

Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.