Saúde da Mulher

Serviço SOS Pessoa Idosa
As mulheres representam mais de dois terços dos casos de idosos vítimas de violência registados pelo Serviço SOS Pessoa Idosa da Fundação Bissaya Barreto, Coimbra, desde maio de 2014, data de início do projeto.
Organização das Nações Unidas
A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um comunicado para expressar preocupação com um projeto de lei que ameaça o direito ao aborto no Brasil, onde a interrupção voluntária da gravidez já é muito limitada.
Ministério da Saúde
O rastreio ao cancro da mama vai passar a ser iniciado mais tarde, em mulheres a partir dos 50 anos, segundo um despacho do Governo.
Este ano
O Dia Mundial da Diabetes, que se assinala terça-feira, é este ano dedicado às mulheres e pretende ser uma chamada de atenção para o seu direito a um futuro saudável.
14 de novembro - Dia Mundial da Diabetes
Cerca de 199 milhões de mulheres vivem, em todo o mundo com diabetes, valor que as estimativas da Organização Mundial de Saúde apontam que vai aumentar ainda mais, chegando aos 313 milhões até 2020. Em Portugal, 10,9% das mulheres têm diabetes . Números que motivam o enfoque dado, este ano, à relação entre a diabetes e o sexo feminino, a propósito do Dia Mundial da Diabetes, que se assinala a 14 de novembro.
Peritos
Os doentes com cancro da mama avançado devem poder ter horário laboral reduzido ou flexibilidade nos horários, defendem especialistas a nível mundial, lembrando que é também necessária alteração legislativa em Portugal.
Até 2025
Peritos mundiais querem duplicar a média de vida de doentes com cancro da mama avançado até 2025, segundo um documento que será discutido esta semana em Lisboa.
Estudo
Um estudo realizado a doentes portugueses com cancro da mama revelou que mais de metade sente falta de apoio social e de cuidados de saúde adequados, de acordo com a Sociedade Portuguesa e Oncologia.
Sobre prevenção
A mamografia mantém-se a técnica de eleição na deteção precoce do cancro da mama na população em geral e é o exame utilizado...
IPO/Porto
O IPO/Porto considerou hoje que o estudo genético (teste genómico) do cancro da mama iniciado em julho naquele instituto já deu resultados “muito positivos” ao permitir “reduzir em 39% a necessidade de efetuar quimioterapia adjuvante”.

Páginas