Saiba como

Viajar em segurança

Conheça as medidas preventivas e vacinas obrigatórias antes de partir em viagem para destinos que comportam algum risco.
Viajar em segurança

Ao viajar as pessoas expõem-se a um ambiente diverso daquele onde residem e podem ficar expostas a novos riscos ou a riscos maiores do que os existentes no seu local de origem, inclusive em relação a agentes infecciosos.

O viajante, por desconhecer os riscos ou por não observar adequadamente as medidas de protecção, pode ficar mais vulnerável ao adquirir infecções e vir a adoecer rapidamente ou, ainda, permanecer sem apresentar manifestações de doença (assintomático) por tempo prolongado. Em qualquer das duas situações, o viajante, além de danos à própria saúde, pode transmitir doenças infecciosas a outras pessoas ou servir de fonte de infecção para vectores.

Por isso, sempre que pretender viajar para fora da Europa deve dirigir-se a uma consulta de saúde do viajante, existente em diversos pontos do país. Se viaja com a família, designadamente com crianças e idosos, tenha em atenção os cuidados especiais de que necessitam.

As consultas do viajante são efectuadas por médicos especialistas em doenças infecciosas e em medicina tropical (componente viagens) e servem, essencialmente, para aconselhar as medidas preventivas a adoptar antes, durante e depois da viagem, para avaliar as condições de saúde do viajante antes da viagem, nomeadamente grávidas, crianças, idosos, indivíduos com doenças crónicas sob medicação, entre outros; também para prestar assistência médica após o regresso, diagnosticar problemas de saúde possivelmente contraídos durante a viagem, bem como administrar vacinas, incluindo a da febre-amarela e passar o respectivo certificado internacional.

Vacinas obrigatórias
O Regulamento Sanitário Internacional em vigor estipula que a única vacina que poderá ser exigida aos viajantes na travessia das fronteiras é a vacina contra a febre-amarela. Nesse sentido, todos os Centros de Vacinação Internacional devem administrar a vacina contra a febre-amarela a todos os utentes que a eles se dirijam, desde que portadores de prescrição médica.

No entanto, alguns países não autorizam a entrada no seu território sem o comprovativo de vacinação contra outras doenças. É o que acontece com a vacina contra a doença meningocócica, imposta pela Arábia Saudita aos peregrinos que se dirigem a Meca. A Arábia Saudita exige ainda, como outros países, a vacina contra a poliomielite, a quem é proveniente de um dos quatro países onde o vírus é endémico - Afeganistão, Nigéria, Paquistão e Índia.

Contudo, deve agendar uma consulta do viajante, existentes por todo o país, para o aconselharem sobre todos os cuidados a ter em viagem e as vacinas mais indicadas, em função do destino. Habitualmente, são as que protegem contra as seguintes doenças: cólera, difteria, encefalite japonesa, hepatite A, hepatite B, gripe, raiva, tétano e febre tifóide.

Principais doenças do viajante

Fonte: 
DGS
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock