Quais as razões?

Perda súbita de visão

A perda súbita de visão é sempre uma situação grave, a referenciar. Em primeiro lugar, interessa saber o seu grau de profundidade e, em segundo lugar, interessa reconhecer outra sintomatologia associada à baixa de visão.
Perda de visão

 

 

 

 

 

 

 

Na perda súbita de visão, quando o doente diz “Deixei de Ver/Vejo Mal”, é necessário reconhecer/identificar:

  • O momento do aparecimento: recente / antigo (horas, dias, semanas, meses);
  • O modo de evolução: fugaz / transitório / persistente;
  • A forma de aparecimento: súbito, progressivo, parcial ou total;
  • O olho que vê mal ou se existe bilateralidade (OD / OE / ODE);
  • Sintomatologia associada: Dor, moscas volantes, “flashes” luminosos, “olho vermelho”, cefaleias, etc.

Raramente, queixas de visão só para perto têm gravidade. Obriga a estudo dos reflexos pupilares que estando alterados exigem referenciação.

Etiologias

Perda súbita de visão

  • Descolamento da retina – véu, moscas volantes, “flashes” luminosos;
  • Oclusão da artéria central da retina;
  • Oclusão venosa da retina;
  • Hifema (sangue na câmara anterior);
  • Hemorragia no vítreo;
  • Glaucoma ângulo fechado (agudo) – dor ocular intensa + “olho vermelho”;
  • Neuropatia Óptica – Isquémica / Nevrite Óptica.

Perda de visão - Não súbita

  • Perda progressiva;
  • Catarata;
  • Retinopatias – Diabética, hipertensiva, etc.;
  • Doença macular – DMI, Edema Macular Diabético, etc.;
  • Glaucoma de Ângulo Aberto (crónico) – campo visual estreitado.

Perda transitória/fugaz

Doenças Sistémicas mais frequentemente associadas à perda súbita de visão:

  • Diabetes;
  • Hipertensão Arterial;
  • Cardiopatia;
  • Fibrilação Auricular;
  • Esclerose Múltipla;
  • Hipertensão Intracraniana,
  • Iatrogenia – Tuberculostáticos, etc.;
  • Arterite de Células Gigantes (Arterite Temporal);
  • Aterosclerose (micro placas de ateroma);
  • Síndrome de Hipe viscosidade Sanguínea.
Fonte: 
DGS
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock