Cuidados a ter

Calor e radiação ultravioleta nas crianças

As crianças e os bebés constituem um grupo muito vulnerável ao calor intenso. Devido ao calor a criança transpira intensamente, o que pode ser muito grave para a sua saúde. Por isso e necessário dar-lhe líquidos, de preferência, água, com muita frequência.
Calor raios UV crianças

É importante que os adultos responsáveis pelas crianças conheçam:

As crianças, normalmente, precisam de ajuda para se hidratar.

Golpe de calor

Sintomas:

  • febre;
  • cor anormal da pele;
  • sonolência ou agitação atípicas;
  • sede intensa e/ou perda de peso;
  • perturbações da consciência;
  • recusa ou impossibilidade de beber.

Como actuar:

  • colocar a criança numa divisão fresca, dar-lhe imediatamente e regularmente líquidos;
  • se estiver consciente, fazer baixar a febre através de um banho com agua 1 ou 2° abaixo da temperatura corporal;
  • no caso da criança sofrer de doença crónica, aplicar as recomendações do médico assistente.

Queimadura Solar

Sintomas:

  • vermelhidão de pele;
  • sensibilidade dolorosa da pele;
  • pele inchada.

Com actuar:

  • aplicar compressas frias e húmidas;
  • retirar, se possível, objectos que possam armazenar calor (anéis, brincos, colares, metais);
  • proteger a zona queimada com gaze, lenço ou pano limpo.

Prevenção/Calor

Em situações de calor intenso deverão ser tomados os seguintes cuidados:

  • beber mais água e/ou sumos de fruta naturais do que habitual e tomar refeições leves e frescas;
  • usar vestuário largo, leve e fresco ;
  • proporcionar ambientes refrescantes (feche persianas e promova a circulação do ar);
  • evitar ir para o exterior durante os períodos de calor;
  • não manter crianças dentro de carros estacionados;
  • assegurar o aprovisionamento de água e gelo.

Assegure à criança uma boa hidratação e vista-a com roupas largas e frescas.

Prevenção/Radiações

Consulte o nível de radiação ultravioleta em www.meteo.pt. Quando o valor for elevado há cuidados a respeitar:

  • usar roupas largas, leves e frescas, evitando a exposição directa da pele;
  • usar chapéu de abas largas e óculos de sol com protecção UVA e UVB;
  • usar protector solar com um índice elevado (≥ a 30) antes de sair para a rua e renová-lo de forma constante, sobretudo, apos o banho ou transpiração;
  • procurar sombras e locais frescos;
  • evitar a exposição solar entre as 11h e as 17h;
  • atenção especial em caso de nevoeiro ou vento.

Os bebés com menos de 6 meses não devem ser sujeitos a exposição solar e deve evitar-se a exposição directa de crianças com menos de 3 anos.

Assegure que a criança veste roupas de tecido leve mas opaco (quanto mais transparente menos protege). Coloque protector solar regularmente.

Fonte: 
DGS
Nota: 
As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.
Foto: 
ShutterStock